Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fog

Brasil O presidente eleito Jair Bolsonaro revelou que o futuro ministro Paulo Guedes está prestes a anunciar os integrantes da equipe econômica do próximo governo

Compartilhe esta notícia:

O presidente eleito (E) tem atribuído a Guedes (D) a escolha de futuros integrantes do primeiro escalão. (Foto: Reprodução)

O presidente eleito Jair Bolsonaro revelou que o futuro “superministro” Paulo Guedes está prestes a anunciar a equipe econômica do governo que assume o comando do País a partir de janeiro. De acordo com ele, o presidente do BC (Banco Central), Ilan Goldfajn, poderá continuar no cargo – a decisão, no entanto, passaria por Guedes e pela vontade do próprio executivo.

“Pode ser, o Paulo Guedes está rascunhando, a equipe toda está em vias de ser anunciada”, declarou a jornalistas na tarde dessa quarta-feira, após um almoço no STJ (Superior Tribunal de Justiça), ao ser questionado sobre a manutenção de Ilan no comando do BC.

Em meio à insistência do questionamento pelos repórteres que cobriam o encontro, Bolsonaro relatou que só havia dado “bom dia” a Paulo Guedes desde o início da quarta-feira. Ele também garantiu jamais ter conversado com o presidente do Banco Central:

“Eu não sei se ele quer ficar e também nunca conversei com ele na minha vida. Essa questão passa pelo Paulo Guedes e ele vai apresentar para mim. Se for o Ilan [o escolhido], a gente vai conversar”.

Bolsonaro aproveitou a oportunidade ainda para afirmar que vai abrir o sigilo das operações do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social): “Por exemplo, no caso do BNDES, da minha parte nós vamos abrir todo o sigilo para vocês. Todos, sem exceção. Afinal, sobre o dinheiro do povo temos que abrir o sigilo”.

O banco já conta com uma página da onde podem ser consultadas a maior parte das operações e financiamentos do banco estatal. Na entrevista, Bolsonaro não explicou quais dados novos, além dos já divulgados, pretende tornar públicos. Ele disse ainda a jornalistas que “os sigilos serão retirados na primeira semana de seu governo, até para ‘dar matéria’, para vocês se preocuparem com outras coisas que não só o presidente eleito”.

Comando da Petrobras

Após ser indagado por repórteres sobre a permanência de Ivan Monteiro na presidência da Petrobras a partir de janeiro, Bolsonaro também afirmou que o assunto será tratado por Paulo Guedes. Na véspera, ao responder perguntas formuladas por um grupo de jornalistas, o dirigente da estatal declarou que ainda não mantivera qualquer diálogo e nem recebera o convite do presidente eleito para seguir no cargo, mas sinalizou que, caso seja de fato convidado, “conversará sobre o assunto”.

Reforma ministerial

Jair Bolsonaro também falou que o Ministério do Trabalho será extinto e incorporado por outra pasta. Ele não adiantou, no entanto, qual ministério poderia agregar as funções. O presidente eleito também afirmou que um diplomata assumirá o Ministério das Relações Exteriores a partir de janeiro, mas não antecipou nomes:

“Assim como na Defesa vai ter um [oficial general de] quatro-estrelas, lá no Ministério das Relações Exteriores vai ter um diplomata também”, disse o político do PSL.

 

 

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Bolsonaro afirma que vai fechar as embaixadas “ociosas” do Brasil no exterior
O ex-astronauta Marcos Pontes, futuro ministro da Ciência e Tecnologia, disse que ainda não decidiu se as universidades ficarão sob o seu comando
Deixe seu comentário
Pode te interessar