Quarta-feira, 06 de julho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde Cinco sinais que indicam problemas na tireoide

Compartilhe esta notícia:

Disfunções na tireoide podem acontecer com pessoas de qualquer idade.

Foto: Divulgação
Disfunções na tireoide podem acontecer com pessoas de qualquer idade. (Foto: Divulgação)

Os hormônios produzidos pela tireoide são responsáveis pelo funcionamento do coração, cérebro, fígado e rins e interferem no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional.

Alterações no ritmo de funcionamento da glândula podem levar a condições como o hipertireoidismo, associado ao trabalho exagerado da tireoide, e hipotireoidismo, que consiste na funcionalidade mais lenta da glândula.

Nesta quarta-feira (25), o Dia Internacional da Tireoide promove a conscientização sobre a importância da detecção precoce e tratamento das doenças que afetam a glândula.

O hipertireoidismo é a condição que ocorre quando a glândula produz muito hormônio. Os sintomas incluem irritabilidade, nervosismo, fraqueza muscular, perda de peso sem causa aparente, distúrbios do sono, problemas de visão e irritação nos olhos.

Por outro lado, nos casos de hipotireoidismo, ocorre o inverso: a tireoide não produz hormônio suficiente, podendo levar a quadros de fadiga, depressão, perda de memória, irregularidades menstruais e ganho de peso.

Prevenção e riscos

Disfunções na tireoide podem acontecer com pessoas de qualquer idade. O diagnóstico precoce contribui para reduzir os riscos de complicações.

As doenças são graves quando fogem ao controle de tratamento e atingem graus extremos. O hipertireoidismo pode dar arritmia cardíaca e crises de ansiedade que podem ser confundidas com quadros psiquiátricos. O hipotireoidismo pode dar queda da frequência cardíaca e diminuição de rendimento, mas é muito difícil alguém morrer disso hoje porque normalmente busca-se ajuda e acaba fazendo o diagnóstico precocemente.

De acordo com os especialistas, diferentemente de grande parte das doenças, os distúrbios da tireoide não podem ser prevenidos com a adoção de hábitos de vida saudáveis.

A maioria das doenças da tireoide não é prevenível por que elas têm caráter genético. São mais comuns em mulheres, em famílias e não tem idade definida. Há uma certa frequência mais constante em mulheres depois dos 60 anos de idade, mas não há como prevenir.

Tratamento

O tratamento do hipotireoidismo é realizado com uma medicação que contém o hormônio da tireoide, na forma de comprimido. A dosagem deve ser prescrita pelo médico endocrinologista, de acordo com o quadro clínico do paciente.

No caso do hipertireoidismo, o tratamento depende da avaliação das causas da doença em cada paciente. As terapias incluem medicamentos que diminuem a quantidade de hormônio produzido pela glândula, remoção cirúrgica da tireoide e beta bloqueadores que controlam sintomas graves. O acompanhamento deve ser feito pelo endocrinologista a partir da dosagem hormonal verificada periodicamente.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Marca de vacina no braço indica proteção contra varíola dos macacos? Veja o que se sabe sobre a imunização
Novo tipo de vacina contra o câncer pode driblar escape de tumores através de mutações
Deixe seu comentário
Pode te interessar