Sexta-feira, 23 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Rio Grande do Sul Seis imóveis de propriedade do Estado foram colocados à venda pelo governo e têm concorrência agendada para esta semana

Compartilhe esta notícia:

Há lojas em Porto Alegre, no bairro Menino Deus, e terrenos em Montenegro e São Sepé. (Foto: Divulgação/Governo do Rio Grande do Sul)

Seis imóveis de propriedade do Estado, que pertenciam ao Instituto de Previdência do Estado (IPE), foram colocados à venda pelo governo e têm concorrência agendada para esta semana.

A licitação inclui terrenos nas cidades de Montenegro e São Sepé e ainda duas lojas na avenida Getúlio Vargas, bairro Menino Deus, em Porto Alegre. O certame está agendado para esta quinta-feira (24), promovido pela Subsecretaria Central de Licitações (Celic), vinculada à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG).

No período entre 21 e 25 de setembro estão previstos 23 licitações. Além dos imóveis do IPE, há aquisição de alimentos, materiais de cozinha e higiene pessoal, produtos de limpeza e contratação de serviços de enfermagem para o Hospital da Brigada Militar de Santa Maria.

Para saber mais detalhes sobre os processos, basta acessar o site www.celic.rs.gov.br e consultar pelo número do edital. A publicação da Agenda Celic é destinada aos interessados em participar das licitações e ampliar o nível de transparência sobre compras e alienações do Estado aos profissionais de imprensa e à sociedade.

Juro zero

O Programa Juro Zero Santa Maria é uma iniciativa da organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) Imembuí Microfinanças – parceira da Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Stas), dentro do Programa RS Trabalho, Emprego e Renda (RS TER) – e da prefeitura de Santa Maria. O programa, que integra o Pacote de Apoio ao Setor Produtivo da cidade, é uma medida de enfrentamento à pobreza e de proteção social, com objetivo de estimular microempreendedores durante a pandemia do novo coronavírus, além de movimentar a economia local.

O diretor de planejamento estratégico da Stas, Jorge Imperatore, afirma que “esse é um dos exemplos em potencial que um organismo de governança bem estruturado poderá disponibilizar em uma política pública do Estado, além de potencializar as ações do RS TER”.

Será disponibilizado microcrédito produtivo e orientado, uma das premissas do RS TER, a microempreendedores ou autônomos. Os valores estabelecidos pela Imembuí vão de R$ 500 a R$ 5 mil, com prazo de 60 dias para começar a pagar e em 13 parcelas para os negócios que tenham atividade há pelo menos seis meses, dentro das exigências cadastrais. O valor total de subsídios chega a R$ 1 milhão.

A diretora administrativa da Imembuí Microfinanças, Renata Ferrari, afirma que todo o recurso que chega para a instituição nos juros das operações é reinvestido em novas operações de microcrédito, pois os associados não recebem nenhum tipo de remuneração.

“O projeto vai proporcionar acesso a mais empreendedores e vamos, ainda, conseguir atender outros trabalhadores. Dessa forma, planejamos que o cliente consiga fortalecer a sua atividade”, ressalta Renata. “Quem passou pelo processo de fechamento de seus negócios por causa da pandemia terá oportunidade de acessar os valores sem pagar juros. É uma alternativa para a economia local e para a questão social. Com o fortalecimento do microempreendedor, ele vai conseguir dar sustentabilidade para sua família e para todo os colaboradores”, complementa o diretor executivo da Oscip, Arlimar de Oliveira.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

O mapa preliminar do Distanciamento Controlado no Estado recebe oito pedidos de reconsideração
O Rio Grande do Sul se aproxima dos 175 mil casos de coronavírus. A doença já matou 4.384 habitantes do Estado
Deixe seu comentário
Pode te interessar