Terça-feira, 24 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Mundo Coronavírus: a cidade do Texas que está no pico da pandemia, mas se recusa a fazer o lockdown

Compartilhe esta notícia:

Vírus continua atacando os Estados Unidos. (Foto: Reprodução)

Quando novembro começou, os Estados Unidos tinham pouco mais de nove milhões de casos de COVID-19. Agora, apenas algumas semanas depois, o país está chegando a 11 milhões. E um condado no oeste do estado do Texas emergiu como o mais recente epicentro americano.

Quase na fronteira com o México, El Paso é conhecido por sua paisagem desértica, complexos militares e sol abundante. Agora, está se tornando uma das regiões mais atingidas pela pandemia no país. Os pacientes com covid-19 respondem por mais da metade de todas as internações hospitalares no condado, e a contagem de casos continua a crescer. A seguir, você confere cinco sintomas do desdobramento dessa crise.

Hospitais lotados

Com os números aumentando na casa dos milhares todos os dias em El Paso, cerca de 77 mil pessoas já foram infectadas. É quase o mesmo número de casos confirmados em países inteiros como a Grécia ou a Líbia.

Os dados mostram que 1.120 residentes de El Paso estão atualmente hospitalizados com o vírus, e esse número deve aumentar. Isso significa que um em cada seis pacientes com COVID-19 hospitalizados no Estado do Texas está neste condado. Até o momento, um total de 839 pessoas morreram.

Dez necrotérios móveis

Enquanto os hospitais lidam com muitos pacientes, o necrotério de El Paso não consegue acompanhar o número crescente de mortos no condado. Como resultado, os funcionários estão apelando para caminhões e trailers refrigerados. Dez desses necrotérios móveis foram solicitados nas últimas semanas.

As instalações foram posicionadas do lado de fora do escritório da autoridade de saúde do Estado. Só na semana passada, esses necrotérios improvisados receberam mais de 150 corpos.

Presidiários ajudam com os corpos

A cidade continua enfrentando a falta de funcionários e as autoridades têm lidado com críticas por pedirem ajuda às prisões locais.

Os presos foram fotografados manuseando os corpos das vítimas de covid-19 no escritório do legista da cidade, ajudando a carregá-los para os necrotérios móveis.

Um porta-voz do escritório do xerife de El Paso disse que os presos são infratores menores e estavam em prisões de segurança mínima. Além disso, eles serão indenizados por seu trabalho em 2 dólares (cerca de 10 reais) por hora.

A decisão de participar é voluntária e todos eles receberam equipamentos de proteção. Mesmo assim, a decisão chocou muitos moradores locais.

Seis meses, seis membros da família

Nos últimos seis meses, uma mulher de El Paso perdeu seis membros de sua família para o vírus.

Bonnie Soria Najera disse ao programa Good Morning America que seu tio foi o último a falecer. Ela também teve que enterrar seus pais, duas tias e uma prima.

“Eles estavam todos sendo muito cuidadosos”, disse ela. “Eles faziam coisas que tinham que fazer: comprar no supermercado, ir às consultas médicas…”

Sem lockdown

Apesar das preocupações de muitos moradores, não há nenhum bloqueio à vista para o condado do oeste do Texas.

Na sexta-feira (20), um tribunal de apelações do Estado anulou uma ordem de permanência em casa depois que proprietários de restaurantes locais e o procurador-geral do Estado processaram o juiz Samaniego por tentar criar um lockdown na cidade.

Um painel de juízes decidiu por 2 a 1 que a ordem para fechar negócios não-essenciais até dezembro ia contra a orientação de reabertura do governador do Texas, expedida no dia 7 de outubro. Algumas empresas retomaram as operações quase imediatamente, como informou a mídia local.

O procurador-geral Ken Paxton chamou o juiz Samaniego de “tirano”. O juiz do condado respondeu que era “lamentável” que o procurador-geral tentasse “regozijar-se em vez de vir a El Paso para caminhar ao meu lado pelos necrotérios móveis”.

Samaniego acrescentou que ficou desapontado com a decisão, mas observou que os habitantes de El Paso ainda devem aderir a certas restrições em relação ao uso de máscaras e aglomerações.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Pesquisa inédita revela como o racismo e a intolerância contra as mulheres negras dominaram as redes sociais brasileiras
A Microsoft anuncia Pluton, um chip de segurança para proteger computadores com Windows
Deixe seu comentário
Pode te interessar