Quarta-feira, 15 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Fair

Brasil Corrupção no futebol: Ricardo Teixeira vendeu imóvel com indício de sonegação durante investigação

Compartilhe esta notícia:

Ex-presidente da CBF se desfez de apartamento por menos da metade do valor. (Foto: Fabio Motta/AE)

O ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) Ricardo Teixeira se desfez de um apartamento de luxo no Rio de Janeiro (RJ), de frente para o mar, por menos da metade do valor de mercado. A transação ocorreu enquanto ele era fiscalizado pela Receita Federal, de acordo com documentos obtidos pelo jornal Folha de S.Paulo.

A venda do imóvel, uma cobertura na Barra da Tijuca, um dos endereços mais caros do País, foi registrada na escritura por 2,5 milhões de reais. A prefeitura do Rio, para cálculo do imposto de transmissão de propriedade, estimou o preço de venda em 5,7 milhões de reais. Corretores de imóveis dizem que uma cobertura como essa, com cinco vagas de garagem, pode chegar a um valor de 7 milhões de reais.

Registrar a venda de um apartamento por um valor muito abaixo do preço de mercado é um indício de sonegação de tributos. O Fisco cobra em torno de 15% sobre o lucro com transações imobiliárias, chamado ganho de capital. Portanto, quanto menor o valor declarado, menor o imposto recolhido.

Acusações

No início do ano, a Polícia Federal indiciou Teixeira sob as acusações de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica e falsificação de documentos públicos. Um dos motivos do indiciamento foi a negociação desse mesmo apartamento, considerada suspeita. De acordo com auditores ouvidos pela reportagem, a venda da cobertura pode levar a Receita a abrir nova investigação contra o ex-presidente da confederação. (Leonardo Souza/Folhapress)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Brasileiros são presos no México tentando entrar ilegalmente nos EUA
Presidente da CPI da Petrobras também quer investigar setor elétrico do País
Deixe seu comentário
Pode te interessar