Segunda-feira, 01 de Março de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Mostly Cloudy

Brasil Covid-19: Brasil tem 164 mil mortes e 5,78 milhões de casos acumulados

Compartilhe esta notícia:

O número de pessoas recuperadas chega a 5.256.767.

Foto: Warley de Andrade/TV Brasil
O número de pessoas recuperadas chega a 5.256.767. (Foto: Warley de Andrade/TV Brasil)

As mortes em razão da pandemia do coronavírus chegaram a 164.281 nesta quinta-feira (12). Nas últimas 24 horas, foram registrados 908 óbitos. Na quarta-feira (11), o painel de estatísticas marcava 163.373 óbitos. Ainda há 2.295 falecimentos em investigação, dado referente ao dia 4 de novembro e que não foi atualizado, segundo o Ministério da Saúde em razão de problemas técnicos no sistema do órgão.

Os casos de pessoas infectadas pelo coronavírus ao longo da pandemia alcançaram 5.781.582. Entre quarta e esta quinta, as autoridades de saúde notificaram 33.207 novos diagnósticos positivos para a Covid-19. Na quarta, o sistema de informações para a pandemia trazia 5.748.375 casos acumulados.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde sobre a evolução da pandemia no País. As informações são organizadas e verificados pelas secretarias estaduais de saúde.

O balanço apontou também 360.534 pacientes em acompanhamento. Outros 5.256.767 já se recuperaram da doença.

Covid-19 nos Estados

Os Estados com mais mortes são São Paulo (40.202), Rio de Janeiro (21.090), Ceará (9.430), Minas Gerais (9.259) e Pernambuco (8.794). As Unidades da Federação com menos casos são Roraima (705), Acre (707), Amapá (771), Tocantins (1.125) e Rondônia (1.492).

Escolas particulares de SP pedem retorno às aulas do infantil

O Sieeesp (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo) ingressou com uma ação civil pública na Justiça paulista pedindo o retorno imediato, na cidade de São Paulo, das aulas presenciais do ensino infantil e fundamental. No município, apenas os ensinos médio e superior estão liberados pela prefeitura a retornarem com as aulas presenciais, devido à pandemia do novo coronavírus.

No momento, as escolas de ensino fundamental e infantil da cidade de São Paulo estão autorizadas pela administração municipal a oferecerem, presencialmente, apenas atividades extracurriculares.

O sindicato das escolas pede ainda que os estabelecimentos de ensino da capital paulista passem a seguir exclusivamente as regras estipuladas pelo Plano São Paulo, do governo do Estado, que liberou as aulas presenciais para todas as idades – mas deu às prefeituras liberdade de estipular sua própria regulação sobre o assunto.

Sobre a definição do retorno apenas para o ensino médio, o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, disse, no final de outubro, que a maioria dos estudantes já tem descontinuado as medidas de quarentena. “A faixa etária do ensino médio, de 14 a 19 anos, já é uma população que está circulando na cidade”, argumentou. “Por isso, não teria tanto impacto na transmissibilidade de novos casos no município”.

Em nota, a prefeitura de São Paulo disse que o retorno das atividades está acontecendo de forma gradual e com o aval das autoridades de saúde. “A Procuradoria Geral do Município informa que não há nenhuma decisão judicial desfavorável à Municipalidade em ação coletiva ajuizada por sindicato. A Municipalidade ainda não foi citada ou intimada em ação com este objeto”.

Diretor da OMS diz que Covid-19 “não cansou” e sugere alerta elevado

O público em geral pode estar cansado do coronavírus, mas deve permanecer em alerta elevado, disse nesta quinta-feira (12), em Paris, o diretor-geral da OMS (Organização Mundial de Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus.

“Podemos estar cansados da Covid-19, mas ela não está cansada de nós. Os países europeus estão sofrendo, mas o vírus não mudou significativamente, nem as medidas para pará-lo”, disse ele, que fez a declaração no Fórum da Paz.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Consumo de energia volta a níveis pré-pandemia no Brasil
Projeto define como improbidade administrativa o enriquecimento ilícito de parlamentares
Deixe seu comentário
Pode te interessar