Sábado, 18 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Mist

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Colunistas CPI da Urna Eletrônica poderá investigar riscos de invasão no sistema do TSE

Compartilhe esta notícia:

Deputado Eduardo Bolsonaro, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, traz proposta para ampliar debate sobre segurança da urna eletrônica. (Foto: Presidência da Republica)

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), mais votado do Brasil – 1,84 milhão de votos – anunciou que está preparando a peça para propor a abertura da CPI da Urna Eletrônica. Segundo ele, a medida se justifica em face das “graves denúncias embasadas no relatório da Polícia Federal”. Ele se refere a relatório da Polícia Federal no qual Giuseppe Dutra Janino, secretário de Tecnologia da Informação do TSE durante 15 anos, admitiu a possibilidade de uma invasão nos sistemas do Tribunal em 2018.

Ministros do STF tentam fazer cerco a Bolsonaro

Num movimento inédito, ministros do STF e do TSE produziram desde ontem um movimento para fustigar o presidente Jair Bolsonaro, que defende o aperfeiçoamento do sistema eleitoral. Segunda-feira, os ministros do TSE aprovaram por unanimidade a abertura de inquérito administrativo para apurar se Bolsonaro praticou “abuso do poder econômico e político, uso indevido dos meios de comunicação, corrupção, fraude, condutas vedadas a agentes públicos e propaganda extemporânea”. Em outro movimento, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, atendeu pedido do TSE e determinou a instauração de investigação contra Bolsonaro em razão das alegações sobre fraudes nas urnas eletrônicas no inquérito das fake news.

Cenário surreal em 2022?

Está evidente, portanto, que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) prepara uma teia para envolver o presidente Jair Bolsonaro, onde poderá incluir o inquérito das fake news para preparar um pedido de impugnação da chapa Bolsonaro-Mourão, eleita em 2018. Poderíamos ter um cenário surreal em 2022: Bolsonaro inelegível e Lula elegível.

Remessas do Governo Federal garantem antecipação da imunidade no RS

Com a garantia do Governo Federal do envio este mês de 1.703.000 doses de imunizantes da Pfizer, AstraZeneca e Coronavac para primeira e segunda doses, o governo gaúcho anunciou que será possível imunizar toda a população a partir de 18 anos ainda durante o mês de agosto.

Ministério do Trabalho e Emprego no RS

Recém empossado no Ministério o Trabalho e Emprego, o ministro Onyx Lorenzoni ainda não iniciou a avaliação das superintendências regionais. Ontem, circulou o nome do ex-presidente da Câmara Reginaldo Pujol para a superintendência gaúcha.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Rasante
Delegado que investigava TSE, agora é assessor de Fux na presidência do STF.
Deixe seu comentário
Pode te interessar