Sexta-feira, 03 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Futebol De virada, Flamengo vence River Plate por 2 a 1 e conquista a Libertadores pela segunda vez

Flamengo é bicampeão da América.

Foto: Reprodução/Twitter/Flamengo
Flamengo é bicampeão da América. (Foto: Reprodução/Twitter/Flamengo)

A primeira final em jogo único da história da Copa Libertadores terminou com a vitória de virada do Flamengo sobre o River Plate, por 2 a 1, neste sábado (23) no Estádio Monumental. Trinta e oito anos após a geração campeã de Zico, o clube rubro-negro voltou a erguer a taça mais importante da América do Sul nas mãos de Diego Alves, Everton Ribeiro e Diego.

Em Lima, capital do Peru, os brasileiros saíram perdendo por 1 a 0 no primeiro tempo com gol de Borré. Tudo se encaminhava para a derrota do time carioca, mas nos minutos finais da partida Gabigol marcou duas vezes, virou o jogo e deu o bicampeonato da Libertadores ao Flamengo. O time argentino jogava pela quinta taça, a segunda consecutiva.

Primeiro tempo

Os jogadores do Flamengo entraram em campo pressionando o adversário. Nenhuma grande chance foi criada, mas o Rubro-negro foi quem deu as cartas da partida no começo do duelo em Lima. Aos cinco minutos, o zagueiro Rodrigo Caio teve um sangramento no nariz, após dividida com jogador do River. Aos nove minutos, Bruno Henrique arrisca de fora da área e a bola vai para fora da meta do River.

O River começa a achar alguns espaços pelas laterais. A partida fica mais equilibrada em Lima. Aos 14 minutos, a zaga do Flamengo falha e Borré abre o placar para o River Plate na decisão da Libertadores.  O Rubro-negro viveu momentos de nervosismo na decisão da Libertadores.

O gol dos argentinos saiu após uma falha pouco comum para a equipe comandada por Jorge Jesus. Aos 20 minutos, outra boa chegada do River, que terminou com finalização fraca de De La Cruz. Aos 25 minutos, a defesa do clube carioca deu nova bobeira e o River criou mais uma oportunidade de gol. Dois minutos depois em mais um erro de Arrascaeta, a equipe de Gallardo quase fez mais um.

Flamengo tenta chegar e coloca duas bolas na área do River, mas nada que assuste o goleiro Armani. Aos 36 minutos, mais uma boa chance para os argentinos. Após belo contra-ataque, Palacios finalizou de fora da área, raspando a meta do goleiro Diego Alves.

Aos 40 minutos, Rafinha e De La Cruz se chocam com a cabeça em lance bem perigoso. Partida fica com um ritmo lento nos últimos momentos do primeiro tempo.

Segundo tempo
Com menos de dois minutos do segundo tempo, o Flamengo consegue sua primeira finalização. Gabigol arrisca de fora da área e Armani faz a defesa. Aos cinco minutos, Suárez finaliza pela rede do lado de fora. Palacios arriscou novamente e a bola passou assustando o goleiro Diego Alves.

Após belo contra-ataque, Bruno Henrique foi no fundo, cruzou Gabigol não conseguiu finalizar, a bola sobrou para Everton Ribeiro que finalizou para grande defesa de Armani. Possibilidade de VAR em suposto toque de mão do jogador do River, dentro da área, foi descartada.

Aos 22 minutos, mais uma boa finalização do River Plate. Matías Suárez arriscou de fora da área e a bola assustou Diego Alves. Aos 25 minutos, Diego cobra falta para a área, mas a arbitragem vê falta de ataque do Flamengo. O Rubro-negro começa a ter o domínio da posse de bola na parte. River Plate parece ter cansado. Aos 30 minutos, o Flamengo chegou com perigo após boa jogada de Bruno Henrique. No entanto, a finalização de Arrascaeta foi muito longe do gol.

River Plate consegue recuperar uma bola perigosa no campo de defesa do Flamengo, porém, Lucas Pratto se precipitou e finalizou para fora.

Aos 40 minutos, Jorge Jesus substitui Willian Arão por Vitinho. O Flamengo vai para cima e abre o placar para o time carioca, com autoria de Gabigol. Em seguida, o artilheiro faz o segundo.

Equipe técnica

Flamengo (2) – Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão (Vitinho, 40’/2°T), Gerson (Diego, 20’/2ºT), Arrascaeta e Éverton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Jorge Jesus.

River Plate (1)
Armani; Montiel, Lucas Martínez, Pinola e Casco (Paulo Díaz, 31’/2°T); Palacios, Enzo Pérez, Ignacio Fernández (Julián Álvarez, 23’/2°T) e De La Cruz; Matías Suárez e Borré (Lucas Pratto, 28’/2°T). Técnico: Marcelo Gallardo.

Gols: Borré (R), aos 13 minutos do primeiro tempo; Gabigol (F), aos 43 e 46 minutos do segundo tempo.
Arbitragem: Roberto Tobar, auxiliado por Christian Schiemann e Claudio Rios (trio chileno). VAR: Esteban Ostojich (URU).
Cartões amarelos: Casco, Matías Suárez, Enzo Pérez (R); Pablo Marí, Rafinha (F).
Cartões vermelhos: Gabigol (F) e Palacios (R).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Futebol

Senado da Bolívia aprova projeto de novas eleições com veto à participação do ex-presidente Evo Morales
Decisão do Tribunal Superior do Trabalho impede greve de funcionários da Petrobras
Deixe seu comentário
Pode te interessar