Terça-feira, 26 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Cloudy

Mundo Para conter o coronavírus, Donald Trump prorrogou a quarentena nos Estados Unidos até 30 de abril

Compartilhe esta notícia:

Presidente fez o anúncio em uma entrevista coletiva na Casa Branca neste domingo (29).

Foto: Reprodução
"É amigo meu, um grande homem, o presidente do Brasil, mas eles estão tendo um momento difícil", declarou Trump. (Foto: Reprodução)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, estendeu as medidas de distanciamento social no país ao menos até o dia 30 de abrill, como forma de conter a propagação do coronavírus. Ele fez o anúncio em uma entrevista coletiva nos jardins da Casa Branca neste domingo (29).

Nos últimos dias, Trump afirmou várias vezes que gostaria que o país voltasse ao normal até a Páscoa, em 12 de abril. Agora, disse esperar que as medidas não precisem ser ampliadas depois de 30 de abril, mas vê o país no caminho da recuperação apenas depois de 1º de junho.

O presidente americano disse também que o auge da epidemia no país deve acontecer em duas semanas e que aumentará o número de testes realizados, que darão resultados em minutos, mas espera que não seja necessário ampliar as medidas de isolamento sociais para além de 30 de abril.

“A partir desse momento, o total de casos deve começar a diminuir, e é de se esperar que seja muito substancial”, disse Trump. “Nada seria pior do que cantar vitória antes do tempo. É muito importante que todos sigam estritamente as orientações”, pediu o presidente americano.

Os Estados Unidos somam quase 140 mil casos confirmados e 2.436 mortes por causa do novo coronavírus. Mais cedo, Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, disse estimar que os EUA poderão ter mais de 100 mil mortes decorrentes da Covid-19.

Referindo-se a essas cifras, Trump afirmou que caso o país consiga manter o número de mortes entre 100 mil e 200 mil, de possíveis 2,2 milhões, isso significaria que o governo fez um bom trabalho.

O republicano também foi questionado se faria um novo teste para saber se foi infectado pelo vírus, ao que respondeu que realizará exames outra vez se for necessário, ressaltando que não está “espirrando nem apresentando outros sintomas”.

Trump fez testes pela primeira vez após ter tido contato com membros da comitiva do presidente Jair Bolsonaro. Integrantes do Planalto, entre os quais o chefe de Comunicação do governo, Fábio Wajngarten, e o indicado ao cargo de embaixador do Brasil em Washington, Nestor Forster, receberam diagnóstico de Covid-19.

Por fim, o presidente americano antecipou que na próxima terça-feira (31) fará um “anúncio importante” sobre a estratégia do governo no combate ao novo coronavírus.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Sem plano do governo para favelas, moradores e organizações se juntam para controlar contágio
Aos 86 anos, morre a prima do rei da Espanha vítima de coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar