Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Você viu? Dubai cria tempestades artificiais com drones para amenizar o calor de 50 graus

Compartilhe esta notícia:

Drones libertaram cargas elétricas nas nuvens para criar chuva. (Foto: Reprodução)

Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, iniciou nesta semana a produção de tempestades artificiais para tentar amenizar a onda de calor extremo que vem castigando a região. A cidade tem enfrentado temperaturas superiores a 50ºC há dias, sem nenhum sinal de alento previsto para o curto prazo.

O temporal foi criado com a ajuda de centenas de drones, que despejaram produtos químicos na atmosfera com o objetivo de criar nuvens carregadas. Dubai está situada em região desértica, recebendo em média menos de 10 centímetros de chuva por ano.

Os drones liberaram cargas elétricas nas nuvens, fazendo com que elas se aglutinassem até a formação de chuva. Segundo cientistas dos Emirados, essa tecnologia é superior a outras formas de criação de chuva artificial tradicionais, que em geral utilizam produtos químicos.

De acordo o Departamento de Meteorologia dos Emirados Árabes Unidos, a estratégia tem funcionado. Encorpadas, as chuvas tem caído sobre a região com força, num fenômeno semelhante às monções que desabam anualmente sobre a Índia. Um dos registros divulgados por uma rede de TV local mostra uma rodovias sobre forte chuva.

Originalmente, a técnica de semeadura de nuvens foi criada por cientistas americanos na década de 1940. Inicialmente, ela consistia em bombardear a atmosfera com partículas sólidas, geralmente sal ou iodeto de prata, para estimular a a precipitação em regiões sujeitas a estiagens.

Alternativa à dessanilização

Os Emirados Árabes conduziram 242 missões de semeadura de nuvens em 2017, de acordo com o Centro Nacional de Meteorologia. A melhora das precipitações pode oferecer uma solução de melhor custo-benefício e sustentabilidade do que procedimentos como a dessalinização, no qual o sal é retirado de águas oceânicas.

Os Emirados Árabes Unidos possuem uma das maiores operações de dessalinização do mundo, com quantidades enormes de salmoura produzidas como sobressalente. O depósito de salmoura no mar pode prejudicar a vida marinha.

Nos últimos anos, o grande impulso dos Emirados Árabes Unidos para a tecnologia de dessalinização — que transforma a água do mar em água doce removendo o sal — ajudou a fechar a lacuna entre a demanda por água e o abastecimento.

A maior parte da água potável dos Emirados Árabes Unidos, e 42% de toda a água usada no país, vem de suas cerca de 70 usinas de dessalinização, de acordo com o governo local.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Você viu?

“Nunca comprei pela Amazon”, diz jovem holandês que viajou ao espaço em nave do dono da empresa
Netflix reajusta preços de assinaturas. Veja os novos valores dos planos
Deixe seu comentário
Pode te interessar