Sábado, 19 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Mostly Cloudy

Porto Alegre Entenda por que você deve parar de circular em Porto Alegre por causa do coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Isolamento social desacelera o contágio e evita colapso do sistema de saúde

Foto: Robson da Silveira/SMS PMPA
Isolamento social desacelera o contágio e evita colapso do sistema de saúde. (Foto: Robson da Silveira/SMS PMPA)

As medidas que estão sendo adotadas em todas as esferas públicas nacionais e internacionais para restringir a circulação de pessoas são determinantes para frear o avanço do coronavírus (Covid-19).

Sem vacina ou remédio para controlar a infecção, a OMS (Organização Mundial da Saúde) defende a intensificação de hábitos de higiene e o isolamento social como medidas para desacelerar o contágio, evitando o colapso dos sistemas de saúde e a perda de pessoas que poderiam ser salvas, se conseguissem atendimento.

Idosos e pessoas com doenças crônicas integram os grupos mais vulneráveis ao coronavírus. Porto Alegre é a capital brasileira com o maior percentual de idosos do Brasil: 15,04% da população, ou 211 mil pessoas, têm 60 anos ou mais, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A cidade também reúne, conforme o MS (Ministério da Saúde), o maior percentual de fumantes do País (14,4%), e ocupa, entre as capitais, a quarta posição em excesso de peso na população adulta (59,4%). Não à toa, 25,6% da população é hipertensa e 8%, diabética.

Especialistas alertam que tanto o tabagismo quanto o excesso de peso são fatores de risco associados ao diabetes, à hipertensão e às doenças cardiovasculares e respiratórias.

Somadas às neoplasias (tumores), estas doenças foram responsáveis por 39,9% dos óbitos ocorridos em Porto Alegre, em 2019, ou 7.133 mortes, segundo a chefe da Coordenação das Doenças Crônicas e Agravos não Transmissíveis da SMS (Secretaria Municipal da Saúde), Francilene Nunes Rainone.

Atenta aos riscos e às peculiaridades da população local, às orientações do governo do Estado, do MS e da OMS e aos exemplos internacionais adotados para desacelerar o contágio, a Prefeitura de Porto Alegre está adotando regras rígidas para preservar o bem-estar da população e declarou Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional.

Integram o Plano Municipal de Contingência para o Novo Coronavírus diversas medidas para restringir a circulação de pessoas, como o fechamento de escolas, universidades, casas noturnas, locais de espetáculos, pubs, boates, museus, bibliotecas, cinemas, auditórios, academias e estúdios, clubes, templos e igrejas; restrições amplas para shoppings, comércio, indústria, setor de serviços e da construção civil; restrições e obrigatoriedade de implementar medidas de higienização para restaurantes,

Transporte por aplicativos, táxis e ônibus; a suspensão de todos os eventos públicos e privados presenciais dentro do território do município; a instituição de trabalho remoto para servidores com mais de 60 anos, com problemas crônicos e prestadores de serviços não essenciais; a vedação do uso de salões, parquinhos, academias e áreas de convivência em condomínios residenciais; a ampliação do prazo de validade de receitas fornecidas pelos médicos das unidades de saúde da Capital.

O uso de alto-falantes de viaturas da Guarda Municipal e da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) orientando a população a ficar em casa; a parceria com farmácias da rede privada para aplicação da vacina contra a gripe para os idosos, a partir da próxima quarta-feira (25), entre outras.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Prefeitura interdita duas igrejas em Porto Alegre
Governador Eduardo Leite faz videoconferência com prefeitos para alinhar ações no enfrentamento ao Covid-19
Deixe seu comentário
Pode te interessar