Quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Cultura Eric Clapton anuncia que não vai fazer shows em locais que exijam o “passaporte da vacina”

Compartilhe esta notícia:

Com histórico de posicionamentos negacionistas, guitarrista afirmou que não vai se apresentar em palcos com um “público discriminado”. (Foto: Divulgação)

O guitarrista Eric Clapton, aos 76 anos, anunciou que não irá fazer shows em locais que exijam o “passaporte de vacinação”. Com histórico de posicionamentos negacionistas e antivacina, o músico afirmou que suas apresentações não serão feitas para um “público discriminado”, mas somente se todas as pessoas puderem comparecer.

A decisão do guitarrista aconteceu, segundo a revista Rolling Stone, depois que o primeiro-ministro britânico Boris Johnson anunciou novas restrições para o Reino Unido, nesta segunda-feira. Entre elas, foi definido que a vacinação contra a covid-19 será pré-requisito para que a população possa frequentar casas noturnas e outros locais que atraem grande público. A medida começa a valer no fim de setembro.

Em reação à medida, Clapton teria afirmado ao cineasta Robin Monotti, por meio do aplicativo de mensagens Telegram, que não continuaria fazendo shows neste cenário, diz a RollingStone.

“Após o anúncio do primeiro-ministro na segunda-feira, 19 de julho de 2021, sinto-me na obrigação de fazer um anúncio meu: Gostaria de dizer que não vou me apresentar em nenhum palco onde haja um público discriminado presente. A menos que haja providências para que todas as pessoas compareçam, eu me reservo o direito de cancelar o show”, escreveu o guitarrista.

A mensagem divulgada por Monotti, que também tem posicionamento antivacina, trazia ainda um link para o single “Stand and Deliver”, música contra as medidas de isolamento de Van Morrison e interpretada por Clapton.

Discurso negacionista

Adepto de um posicionamento contra a vacinação, Eric Clapton tomou o imunizante da AstraZeneca/Oxford no início deste ano, mesmo a contragosto. Parte de uma minoria negacionista da classe artística, o guitarrista reclama de ter sido legado ao “ostracismo” e rejeitado até pela própria família.

No entanto, mesmo com o avanço da imunização em solo britânico, a diminuição das medidas restritivas e a queda de casos e óbitos por covid-19, Clapton o músico suas convicções.

Em entrevista a um canal no YouTube, Clapton revelou que suas opiniões durante a pandemia prejudicaram bastante seus relacionamentos pessoais.

“Tentei entrar em contato com outros músicos, mas simplesmente não tenho mais notícias deles. Meu telefone não toca, não recebo mais e-mails, é bastante perceptível”, disse.

O guitarrista revelou também que chegou a cogitar a possibilidade de sair da Inglaterra com sua família e recomeçar a vida em outro país. As informações são do jornal O Globo.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cultura

Historiadores descobrem 14 descendentes vivos de Leonardo Da Vinci
Fogo na Cinemateca: galpão tinha acervo de Glauber Rocha, equipamentos antigos e documentos sobre a história do cinema no Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar