Terça-feira, 19 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Geral Estados Unidos estão preocupados com aumento de armas nucleares da China

Compartilhe esta notícia:

Imagem do satélite do Planet Labs mostra o que os pesquisadores dizem ser silos de mísseis em construção no deserto chinês. (Foto: Reprodução/Planet Labs Inc)

As Forças Armadas dos Estados Unidos e parlamentares do Partido Republicano do país expressaram novas preocupações na terça-feira sobre o aumento de armas nucleares da China, após um novo relatório dizer que o governo chinês estava construindo mais 110 silos de mísseis.

Um relatório da Federação Americana de Cientistas (AFS) disse na segunda-feira que imagens de satélite mostram que a China estava construindo um novo campo de silos perto de Hami, na parte oriental da região de Xinjiang.

O relatório chegou semanas depois de outro sobre a construção de cerca de 120 silos de mísseis em Yumen, uma área deserta cerca de 380 quilômetros ao sudeste.

“Esta é a segunda vez em dois meses que o público descobriu que o que temos dito desde o início sobre a crescente ameaça pela qual o mundo passa e o véu de sigilo que a cerca”, afirmou o Comando Estratégico dos EUA em um tuíte relacionado a um artigo do “New York Times” sobre o relatório da Federação Americana de Cientistas.

O parlamentar republicano Mike Turner, membro do Sub-comitê de Serviços Armados sobre Forças Estratégicas da Câmara, disse que a intensificação nuclear da China era “sem precedentes” e deixava claro que “estava empregando armas nucleares para ameaçar os Estados Unidos e nossos aliados”.

Ele afirmou que a recusa da China em negociar controle de armas “deveria ser uma causa de preocupação e condenada por todas as nações responsáveis”.

É o segundo campo de silo aparente descoberto este mês por pesquisadores, somando-se a 120 silos que parecem estar em construção na província vizinha de Gansu, conforme detalhado pelo James Martin Center for Nonproliferation Studies.

Juntos, os dois locais significam “a expansão mais significativa do arsenal nuclear chinês de todos os tempos”, disse o relatório.

Anteriormente, alguns meios de comunicação chineses rejeitaram relatos sobre o campo do silo de mísseis em Gansu, sugerindo que era um parque eólico, mas a alegação não foi confirmada por Pequim.

Adam Ni, diretor do China Policy Center, com sede em Canberra, na Austrália, disse que a descoberta dos campos de silos aparentes é “uma evidência bastante convincente da intenção da China de expandir significativamente seu arsenal nuclear de uma maneira mais rápida do que muitos analistas previram até agora.” As informações são da agência de notícias Reuters e da CNN.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Bolsonaro diz que está entregando a “alma do governo” a líder do centrão
Deputada federal Joice Hasselmann diz que enviará à polícia as mensagens que recebeu do marido antes de agressão
Deixe seu comentário
Pode te interessar