Terça-feira, 16 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Variedades “Eu tenho Parkinson sim, mas o Parkinson não me tem”, disse Renata Capucci sobre diagnóstico

Compartilhe esta notícia:

Jornalista deu um depoimento em que contou sobre o momento do diagnóstico e o tratamento da doença. (Foto: Reprodução/Instagram)

A jornalista e apresentadora Renata Capucci, 49 anos, do Fantástico (Globo), revelou no domingo (26) no podcast Isso é Fantástico que recebeu há quatro anos o diagnóstico de Doença de Parkinson,  que afeta os movimentos e causa tremores. O episódio falava de doenças degenerativas como o caso da atriz Guta Stresser, 49 anos, que na semana passada foi diagnosticada com esclerose múltipla.

Capucci disse que era hora dela se libertar e falar porque viver com um segredo como esse é ruim. “Você se sente vivendo uma vida fake, porque parte de você é de um jeito e você fica escondendo a outra parte de outras pessoas, no meu caso a maioria das pessoas, porque eu sou uma pessoa pública”, disse.

A jornalista contou que recebeu o diagnóstico da doença quando participava do reality musical Popstar, do qual foi finalista. “Eu comecei com os sintomas um pouquinho antes. Eu comecei a mancar e as pessoas falavam para mim: ‘Por que você está mancando, Renata?’. E eu falava: ‘Eu não estou mancando’. Eu não percebia que eu estava mancando.”

Na época, ela disse que começou a fazer fisioterapia e osteopatia, mas nada mudou. Um domingo ela estava em casa assistindo ao sexto programa do Popstar e o braço subiu sozinho e enrijecido. Casada com um médico, Capucci foi levada a um hospital que tinha emergência neurológica e recebeu o diagnóstico da doença. “Aquilo caiu como uma bigorna em cima da minha cabeça.”

Capucci falou que tem orgulho da sua trajetória e da maneira como encara de frente a doença. Ela disse que quatro anos depois do diagnóstico está bem e feliz. “Eu não quero virar mártir. Eu não quero que tenham pena de mim”, disse.

A jornalista explicou que faz todos os tipos de exercícios que pode, toma remédios e tem uma vida positiva, não se sente diminuída e faz todas as matérias. “Hoje, eu estou na fase cinco. Eu olho essa doença de frente e eu falo assim: ‘Senhor Parkinson, eu tenho você, você não me tem'”, disse Capucci.

Segundo o Ministério da Saúde, o Parkinson é uma doença neurológica que afeta os movimentos da pessoa e não tem cura. Ela causa tremores, lentidão de movimentos, rigidez muscular, desequilíbrio, além de alterações na fala e na escrita.

A doença é dividida em cinco estágios que vão de sintomas leves a dependência para locomoção. Mas nem todo paciente passará por todos os estágios porque ele é variável de acordo com cada paciente.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Espaçonave do tamanho de um micro-ondas pode abrir caminho para estação próxima à Lua
Filho de 10 anos de Ben Affleck leva susto ao dar ré em Lamborghini e acertar uma BMW
Deixe seu comentário
Pode te interessar