Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Brasil EUA formalizam aval para indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada em Washington

(Foto: Alan Santos/PR)

O governo brasileiro foi informado nesta quinta-feira (8) que os Estados Unidos deram aval para a indicação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como embaixador em Washington. A consulta feita pelo Itamaraty foi enviado no final de julho ao Departamento de Estado americano, que, após cerca de duas semanas, deu retorno positivo ao Brasil.

Em uma entrevista no dia 30 de julho, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou a escolha do deputado para a embaixada do Brasil. Na ocasião, Trump declarou que não considerava a indicação de Bolsonaro nepotismo, alegando que “o filho dele o ajudou muito na campanha. O filho dele é excelente. Eu acho que é uma ótima indicação”. Agora, o presidente Jair Bolsonaro deve fazer a indicação formal do filho para o cargo.

A nomeação ainda será submetida à aprovação do Senado. Ele será sabatinado na Comissão de Relações Exteriores da Casa e depois precisa ter a maioria dos 81 votos dos senadores no plenário. Cerca de metade dos integrantes do Senado assinou na terça-feira (6) uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que, ao vedar a prática de nepotismo na administração pública, impediria a indicação do deputado como embaixador em Washington.

A PEC protocolada estabelece que é vedada a nomeação para cargo em comissão ou a designação para função de confiança, no âmbito do mesmo órgão, ou, no caso da administração indireta, da mesma entidade, de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau. No texto da proposta, também é informado que o descumprimento da lei implicará a nulidade do ato e punição por ato de improbidade administrativa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

“Pessoas que têm mais cultura têm menos filhos”, afirma Bolsonaro sobre planejamento familiar
Moro cita ‘saidinha’ de Nardoni da prisão para pedir apoio ao projeto anticrime
Deixe seu comentário
Pode te interessar