Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

Mundo Evo Morales garante respeitar candidatura de Jeanine Áñez na Bolívia

“É seu direito, embora embora ela tenha se comprometido não ser candidata", disse Morales

Foto: Divulgação
“É seu direito, embora embora ela tenha se comprometido não ser candidata", disse Morales. (Foto: Divulgação)

O ex-presidente boliviano Evo Morales garantiu que respeita a candidatura da mandatária interina Jeanine Áñez para as eleições do próximo 3 de maio, enquanto pediu um pleito transparente, em declarações dadas neste sábado na Argentina, onde está refugiado.

“É seu direito, embora embora ela tenha se comprometido não ser candidata, assim como [o líder civil regional Luis Fernando] Camacho”, disse Morales à imprensa um dia depois de Áñez anunciar sua decisão de concorrer à presidência da Bolívia.

“Existem várias alianças à direita. Nós respeitamos, é um direito democrático. Esperamos que, como governo de fato da ditadura, garanta eleições limpas, transparentes e saudáveis”, acrescentou o ex-presidente durante uma reunião com a comunidade boliviana.

A candidatura de Áñez abalou totalmente o tabuleiro político e gerou críticas de vários setores políticos. Até agora, os ex-presidentes Carlos Mesa e Jorge Quiroga haviam se lançado para a corrida presidencial, bem como o líder civil regional Luis Fernando Camacho, um ator-chave nos protestos que levaram à renúncia de Morales.

Soma-se a eles o ex-ministro da Economia Luis Arce, apoiado por Morales, e seu MAS (Movimento ao Socialismo), que está asilado no México. “Quando estávamos no governo, nós nunca proibimos ninguém de disputar a campanha. Se quisermos que seja uma boa democracia, têm que garantir a campanha livre”, comentou Morales.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Sobe o número de mortes em Minas Gerais por causa de temporal
O governo interino da Bolívia suspendeu as relações diplomáticas do país com Cuba
Deixe seu comentário
Pode te interessar