Terça-feira, 31 de Março de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Partly Cloudy

Capa – Magazine Famosos caem em corrente sobre política de privacidade no Instagram

Segundo um post que circulou na rede social, a empresa estaria fazendo uma mudança nos termos e condições. (Foto: Reprodução de internet)

Um boato alertando sobre uma nova política de privacidade do Instagram repercutiu na semana passada após ser compartilhado por várias celebridades internacionais. Segundo um post que circulou na rede social, a empresa estaria fazendo uma mudança nos termos e condições.

As regras atualizadas permitiram que o Instagram tornasse públicas todas as fotos e mensagens dos usuários. O secretário de energia dos Estados Unidos Rick Perry, as atrizes Julia Roberts e Julianne Moore e o cantor Usher foram alguns dos famosos enganados pela corrente, que o Instagram afirmou ser falsa.

A publicação, que consiste em um print de um bloco de texto, afirma que o Instagram pode usar informações privadas dos usuários contra eles. “Tudo o que você postou se torna público a partir de hoje. Até as mensagens que foram apagadas ou as fotos não autorizadas”, disse o post.

O texto da corrente sugere que, se os usuários compartilharem a publicação e declararem que não autorizam a divulgação de dados pessoais, a nova regra do Instagram não será aplicada a eles, e a rede social continuará a respeitar a privacidade dos seus membros.

Para gerar sensação de credibilidade, a mensagem faz uso de referências e termos legais, além de citar um canal de notícias norte-americano para endossar o rumor. “O Channel 13 News falou sobre a mudança na política de privacidade do Instagram”, afirmou o texto.

A assessoria do Instagram confirmou que os rumores sobre a mudança na política de privacidade são falsos. A última atualização nos termos e condições da plataforma ocorreu em julho de 2018, com foco em esclarecer aos usuários de que maneiras a rede social utiliza os dados que alimentam a plataforma. Além disso, os termos atuais deixam claro que o Instagram não possui propriedade intelectual sobre publicações de contas.

Boato recorrente

Boatos como esse circulam na Internet desde 2012, quando um aviso muito similar viralizou no Facebook. A mensagem alegava que fotos e outros conteúdos privados se tornariam propriedade da empresa, a menos que o usuário compartilhasse o post. Em 2016, a corrente apareceu outra vez na rede social.

Embora pareçam verídicas, as mensagens falsas podem ser facilmente desmascaradas com uma análise breve. Prova disso é que, em geral, os usuários são incentivados a declarar que proíbem a rede social de usar suas informações, mas não esclarecem para o quê.

Essa omissão já é um indicativo de que copiar e colar a corrente não surte efeito nenhum em relação às políticas de privacidade da rede. Existem termos de uso já pré-estabelecidos com efeitos legais ao criar uma conta, e uma postagem no perfil não vai anular o acordo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Magazine

Evento em Porto Alegre celebra os 100 anos de nascimento do violonista gaúcho Jessé Silva
As ameaças de intervenção de Bolsonaro em órgãos de controle e investigação, como a Receita Federal, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras e a Polícia Federal, acenderam o sinal amarelo nessas instituições
Deixe seu comentário
Pode te interessar