Terça-feira, 22 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Fair

Mundo Famosos pedem que países mais ricos doem vacinas contra o coronavírus aos mais pobres

Compartilhe esta notícia:

Novamente, o Brasil irá receber as vacinas por meio do consórcio internacional Covax Facility. (Foto: Reprodução)

A cantora Katy Perry, a atriz Whoopi Goldberg e o ex-jogador de futebol David Beckham estão entre as celebridades que pediram ao G7 que compartilhe vacinas contra a covid-19 com os países mais pobres.

A carta aberta aos líderes do G7 (Reino Unido, França, Itália, Alemanha, Canadá, Estados Unidos e Japão) solicita que os países destinem às nações pobres pelo menos 20% do estoque de vacinas entre junho e agosto, o que equivale a 150 milhões de doses.

A reunião de cúpula do G7 acontecerá no Reino Unido a partir desta sexta-feira (11).

“O mundo passou um ano e meio lutando contra a pandemia de covid-19, mas o vírus continua se propagando em muitos países e produzindo novas variantes, com o risco de nos levar de volta ao ponto de partida”, afirma a carta das celebridades.

“Isto significa mais fechamentos de escolas, mais interrupções no atendimento médico e mais consequências econômicas, o que ameaça o futuro das famílias e crianças em todos os lugares”, acrescenta o texto.

Entre os signatários, que incluem vários embaixadores da boa vontade do Unicef, estão Liam Neeson, Orlando Bloom, Priyanka Chopra Jonas e Whoopi Goldberg.

Também assinaram a carta as cantoras Katy Perry e Angélique Kidjo e estrelas do esporte como Sergio Ramos, o piloto Fernando Alonso e o tenista Andy Murray.

Compromisso

Os líderes do G7 vão se comprometer a distribuir ao menos 1 bilhão de doses de vacinas contra a covid-19 pelo mundo, principalmente aos países mais pobres, para acabar com a pandemia do coronavírus até 2022.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (10) pelo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, que recebe a partir desta sexta os chefes de governo das outras nações integrantes do grupo.

A ideia, segundo o governo britânico, é que os países integrantes do G7 compartilhem, financiem e estabeleçam um plano para ampliar a produção de vacinas contra o coronavírus. Além do Reino Unido, integram o bloco Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e Estados Unidos.

Da parte do Reino Unido, a previsão é de entrega de 100 milhões de doses, remanescentes do bem sucedido plano de vacinação do país.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Brasil fica fora da lista de países que receberão 500 milhões de vacinas doadas pelos Estados Unidos
Testes rápidos de coronavírus viram precondição para frequentar lugares públicos na Alemanha
Deixe seu comentário
Pode te interessar