Segunda-feira, 10 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Brasil Fraude de R$ 33 milhões na compra de respiradores em SC pode levar à renúncia do Governador.

Compartilhe esta notícia:

Ministério Publico, Policia Civil e Tribunal de Contas apuram o caso em SC.

Foto: Foto Reprodução de vídeo

Continuam surgindo denúncias de fraudes para compras sem licitação, utilizando recursos destinados aos estados e municípios para o combate à pandemia. Uma força-tarefa que envolve Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) e Polícia Civil resultou em uma mobilização para o cumprimento de mandados de busca, apreensão e sequestro de bens em SC e em outros três estados. Na Assembleia Legislativa, uma CPI poderá levar ao impeachment do governador Carlos Moisés.
A Operação O2 — que faz referência ao oxigênio — foi deflagrada nas primeiras horas da manhã deste sábado (9) e tem como objetivo apurar suposta fraude na compra emergencial de 200 respiradores que custaram R$ 33 milhões para o Estado.
O caso está sendo coordenado pessoalmente pelo chefe do Ministério Público de Santa Catarina, Fernando da Silva Comin, o Delegado-Geral da Polícia Civil, Paulo Norberto Koerich, e pelo Presidente do TCE, Adircélio de Moraes Ferreira Júnior.
Existem indícios de crime contra a administração pública na compra dos ventiladores pulmonares para SC. O Ministério Público indica que o valor de R$ 33 milhões foi pago “de forma antecipada, sem a exigência de qualquer garantia e sem as mínimas cautelas quanto à verificação da idoneidade e da capacidade da empresa vendedora”.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Bolsonaro desiste de churrasco no Alvorada e diz que era “fake news”
Congresso decreta luto oficial pelas 10 mil mortes por coronavírus no Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar