Sábado, 04 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

Futebol Google lança exposição virtual sobre futebol feminino no Brasil

Seleção Brasileira feminina durante a Copa do Mundo de 1995. (Foto: Divulgação)

As mulheres nem sempre puderam praticar o futebol no Brasil. De 1941 a 1979, a modalidade feminina esteve formalmente proibida no País. As histórias desse período foram reunidas em uma exposição do Google Arts & Culture.

Criada em parceria com o Museu do Futebol, a coleção Museu do Impedimento pode ser acessada no link https://g.co/museudoimpedimento. Com 205 fotografias, além de relatos de atletas, documentos e artigos de jornais, a plataforma tem seis exposições sobre mulheres que enfrentaram a proibição e continuaram realizando seus jogos.

As atletas da Ponte Preta de Jacareí (SP), por exemplo, pressionaram pelo fim da proibição do futebol feminino, em 1969. Camisa 10 daquela equipe, Luci afirma que o objetivo era “acabar com mais essa discriminação odiosa”.

A coleção também destaca histórias de Lea Campos, a primeira árbitra do futebol brasileiro, e Mariléia dos Santos, mais conhecida como “Michael Jackson”. Ela esteve na primeira Seleção Brasileira Feminina, criada em 1988, e disputou a Copa do Mundo de Futebol Feminino, em 1995.

De acordo com o Google, o projeto foi criado de maneira colaborativa, a partir do material enviado por outras pessoas durante o mês de junho. Em seguida, o Museu do Futebol realizou uma curadoria e dividiu o material nas seis exposições.

“Recebemos dezenas de fotos, relatos e manchetes de jornais de várias regiões do País e agora podemos mostrar ao público relatos incríveis de mulheres que influenciaram o futebol feminino como ele é hoje. A história desse período não está mais em branco”, diz a gerente de marketing do Google Brasil, Maria Clara Fleury.

“Esse projeto é único, pois, além de cumprir missão, também tem o potencial de empoderar mulheres que sempre desejaram se ver representadas na história do esporte mais popular do planeta”, diz a diretora de conteúdo do Museu do Futebol, Daniela Alfonis.

Até 20 de outubro, o Museu do Futebol mantém a exposição Contra-Ataque! As Mulheres no Futebol, em São Paulo. O Google Arts & Culture também disponibiliza outras exposições e mais itens do acervo do museu.

Copa

As americanas confirmaram no domingo (07), após a vitória por 2 a 0 sobre a Holanda, a sua hegemonia no futebol feminino e foram campeãs pela quarta vez da Copa do Mundo feminina. A conquista em Lyon (França) dá aos EUA 50% dos títulos mundiais disputados até hoje.

Na final, o time de Alex Morgan e Megan Rapinoe (que dividiram a artilharia da competição com a inglesa Ellen White) teve na Holanda, apenas em sua segunda Copa, um adversário aguerrido, mas de nível técnico inferior. Em sete duelos no torneio, a supremacia americana só foi posta em dúvida (e momentaneamente) nas oitavas, diante da Espanha (vitória por 2 a 1), e na semi, contra uma Inglaterra que teve gol anulado (corretamente) e perdeu um pênalti nos minutos finais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Futebol

Uma residência familiar não pode ser penhorada por causa de uma dívida trabalhista
PSG Academy fomenta futebol feminino no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar