Segunda-feira, 13 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Geral Governo anuncia força-tarefa de combate a roubo em ônibus no interior do Estado

Compartilhe esta notícia:

O combate ao comércio clandestino está entre as metas para evitar os roubos, bem como a lavagem de dinheiro resultante do crime. (Foto: SSP/Divulgação)

A SSP (Secretaria da Segurança Pública) amplia a área de atuação da força-tarefa da Polícia Civil que combate roubos ocorridos no transporte coletivo. O projeto abrange as regiões Norte e Noroeste do Rio Grande do Sul, com grande incidência de roubos em ônibus que transportam comerciantes para fora do Estado. A iniciativa foi lançada nesta quinta-feira (22), na sede da secretaria, em Porto Alegre.

O projeto visa tomar medidas necessárias para apoiar outros órgãos no combate ao crime de roubo em transporte coletivo nas estradas regionais de Palmeira das Missões, Carazinho, Erechim, Passo Fundo, Cruz Alta e Soledade. A região foi apontada pela Polícia Civil como a área de maior incidência nesse tipo de delito.

Haverá reforço no efetivo policial na região, para celeridade na investigação, conclusão e remessa dos inquéritos ao Judiciário. Com o esforço, pretende-se restaurar a segurança na região atendida pelo projeto. A equipe será volante e atuará em parceria com os efetivos locais.

“Ontem houve a primeira reunião da Câmara Temática do Gabinete de Gestão Integrada Estadual, que trata da questão do transporte coletivo, e hoje iniciamos mais uma ação para coibir os crimes em transporte coletivo nas rodovias gaúchas. Esperamos que essa ação no Norte e Noroeste do Estado, obtenha o mesmo sucesso que já observamos em Porto Alegre”, afirmou o secretário Cezar Schirmer.

O combate ao comércio clandestino está entre as metas para evitar os roubos, bem como a lavagem de dinheiro resultante do crime. A iniciativa é coordenada pelo DPI (Departamento de Polícia do Interior) que também atua na descapitalização dos receptadores dos bens subtraídos nesses delitos.

“A força-tarefa de combate ao roubo em transporte coletivo faz-se necessária, haja vista que nos últimos meses aumentaram as ocorrências de saques a comerciantes que viajam a Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Paraguai”, afirmou o delegado João Silveira Goulart, diretor do DPI.

Inicialmente a unidade terá duração de quatro meses, aperfeiçoando o trabalho de inteligência da informação policial para desmantelar quadrilhas. O investimento para cumprir diárias de trabalho dos servidores envolvidos e para combustível e manutenção das viaturas faz parte da segunda fase do Plano Estadual de Segurança Pública, anunciado em junho.

A sede da equipe da força-tarefa será no município de Sarandi (área de atuação da 28ª DPRI) e será chefiada pelo delegado Ercílio Carletti, contando com cinco agentes e duas viaturas.

“Com o aumento dos delitos, principalmente na região de Carazinho e Passo Fundo, houve necessidade de centralizar as investigações em um polo com policiais experientes, para chegar até a autoria das ações”, concluiu o delegado Carletti.

A atuação foi decidida pela Polícia Civil a partir do diagnóstico de aumento de 25% dos crimes de roubo no transporte coletivo entre janeiro e agosto deste ano, em comparação com o ano anterior. Os principais alvos eram comerciantes que viajam para fora do Estado buscando mercadorias.

A Polícia Civil receberá apoio da Brigada Militar, Instituto Geral de Perícias, Polícia Rodoviária Federal e Comando Rodoviário da Brigada Militar.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Governador sanciona alterações na Lei Kiss
Apenados do regime semiaberto limpam praças em Gravataí
Deixe seu comentário
Pode te interessar