Terça-feira, 19 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Inadimplência das empresas no País registra alta de 6,6%, diz Serasa

Compartilhe esta notícia:

Dívidas não bancárias, como de cartões de crédito e financeiras, tiveram alta de 4,2%. (Foto: Sebastião Moreira/AE)

A inadimplência das empresas teve crescimento de 6,6% em julho na comparação com junho, segundo a empresa de consultoria Serasa Experian. Na comparação com julho de 2014, o índice teve elevação de 12,6%.

No acumulado deste ano até julho, o indicador teve acréscimo de 12,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. Foi o maior percentual nesta base de comparação desde 2012, quando houve aumento de 15,2%.

Títulos protestados
Os títulos protestados foram os que mais pesaram para a alta do índice no mês, com crescimento de 14,2%. As dívidas não bancárias, como de cartões de crédito, financeiras, lojas em geral, prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água, subiram 4,2%. Os cheques sem fundos, 11,9%. A inadimplência com os bancos teve queda de 1,9%.

O valor médio dos títulos protestados cresceu 14,1% de janeiro a julho, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já o dos cheques sem fundos e das dívidas não bancárias tiveram alta de 8,5% e 0,5%, respectivamente. O valor médio da inadimplência com as instituições bancárias registrou queda de 17,6%.

A recessão econômica vem afetando negativamente a geração de caixa das empresas. Já o encarecimento do crédito pelas sucessivas elevações das taxas de juros vem aumentando as despesas financeiras e prejudicando a saúde financeira das empresas brasileiras, conforme economistas da Serasa Experian.

(Fernanda Cruz/ABr)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

FGTS vai ter o mesmo rendimento da poupança só em 2019
Governador gaúcho se reuniu com empresários para explicar a proposta de aumento de impostos
Deixe seu comentário
Pode te interessar