Quarta-feira, 08 de dezembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Colunistas Jair Bolsonaro critica a “política covarde e criminosa do fique em casa que a economia a gente vê depois”

Compartilhe esta notícia:

Presidente Jair Bolsonaro esteve ontem no interior de São Paulo. (Foto: Alan Santos/PR)

Jair Bolsonaro foi didático ontem, ao explicar a origem da crise econômica:

“A crise dos fertilizantes que está presente no mundo todo. Reclamando preço do combustível, preço do gás de cozinha, dos mantimentos. É verdade. Mas é a conta que o mundo está pagando, da política covarde e criminosa que foi aquela do “fique em casa que a economia a gente vê depois. Deixo claro que esta crise econômica se faz presente no mundo todo. No Reino Unido, o gás subiu em dois meses, 300%. A média do preço do gás na Europa, subiu próximo a 200%. Reconhecemos o preço alto aqui para o poder aquisitivo de vocês. Mas quando se fala de gasolina e álcool, podem reclamar do presidente da República. Mas, primeiro vejam quanto o seu governador está cobrando de ICMS.”

Indicação de André Mendonça para o STF

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou ontem que não volta atrás na indicação do ex-ministro André Mendonça para a vaga no STF. Em Miracatu, interior paulista, deixou claro que “é o meu compromisso com os evangélicos para o Supremo Tribunal Federal.”

“Indicação para o STF é minha”

Na véspera, o presidente Jair Bolsonaro já havia subido o tom sobre este tema, e sinalizado que vai jogar pesado. Ele desafiou o senador Davi Alcolumbre, que segura o processo na Comissão de Constituição e Justiça do Senado para chantagear o governo, a disputar a Presidência da República, caso queira indicar algum nome para o STF:

“Quem pode não querer é o plenário do Senado, não é ele. Ele pode votar contra. Agora, o que ele está fazendo não se faz. A indicação é minha. Se ele quer indicar alguém pro Supremo, ele pode indicar dois. Ele se candidata a presidente no ano que vem, no primeiro semestre de 2023 tem duas vagas para o Supremo. Ele indica dois!”

Presidente do Senado entra em campo

Pressentindo que o Senado, que já vem sendo ridicularizado pela atuação da CPI do Circo comandada por notórios bandidos, pode sair ainda mais desgastado nesse enfrentamento com o presidente da República, o presidente da Casa, senador Rodrigo Pacheco decidiu entrar em campo para destravar a pauta da CCJ presidida por Alcolumbre e votar a indicação de André Mendonça para o STF.

Rodrigo Pacheco revelou que a análise do processo é “extremamente fundamental por se tratar de uma solicitação e indicação do Presidente da República. Por se tratar de fato de uma prerrogativa do presidente da República e uma atribuição constitucional do Senado federal de se fazer a avaliação”.

Descolando do desgaste

No Rio Grande do Sul, a base de apoio do governador Eduardo Leite, que trabalha para conquistar o espaço de pré-candidato do PSDB à Presidência da República, não deverá gastar energia para se envolver no processo da Assembleia Legislativa que pode levar à cassação do deputado Ruy Irigaray, do PSL, investigado após denúncias de “rachadinha” (cobrar parte dos salários dos assessores), de utilizar servidores públicos para a reforma da casa da sua sogra e ainda por indícios da manutenção de um “gabinete do ódio” por meio do qual estaria utilizando uma rede de perfis falsos na internet para disseminar ataques contra adversários políticos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Nos corredores do Senado, a proposta: aliviar Bolsonaro na CPI em troca da vaga no STF
Fatos históricos do dia 14 de outubro
Deixe seu comentário
Pode te interessar