Domingo, 03 de julho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Justiça decreta prisão preventiva de homem que espancou procuradora em São Paulo

Compartilhe esta notícia:

Em depoimento, o procurador Demétrius Macedo admitiu que agrediu a procuradora e alegou que sofria assédio moral no ambiente de trabalho.

Foto: Reprodução
Em depoimento, o procurador Demétrius Macedo admitiu que agrediu a procuradora e alegou que sofria assédio moral no ambiente de trabalho. (Foto: Reprodução)

A Justiça decretou na tarde desta quarta-feira (22) a prisão preventiva de Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, que espancou brutalmente sua chefe, a procuradora-geral de Registro (SP), Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos.

O pedido de prisão foi apresentado pelo delegado Daniel Vaz Rocha na 1ª Vara Criminal da cidade, no interior de São Paulo.

Imagens e vídeo da violência brutal que aconteceu na segunda-feira (20) viralizaram nas redes sociais. Na gravação, é possível ver o procurador dar socos e cotoveladas na colega. A procuradora afirmou em entrevista que as agressões duraram cerca de 20 minutos e que o vídeo registrou apenas os 20 segundo finais.

Enquanto agredia a procuradora, Demétrius ainda a xinga de “puta” e “vagabunda do caralho”.

Mais cedo, Demétrius prestou depoimento, no qual admitiu que agrediu a procuradora e alegou que sofria assédio moral no ambiente de trabalho. Na ocasião, ele foi liberado por “falta de flagrante”.

Também nesta quarta, a prefeitura de Registro afastou temporariamente o homem do cargo de procurador, com interrupção do pagamento de salário.

A suspeita de Gabriela é que a motivação de Demétrius tenha sido a abertura de um processo disciplinar para apurar o comportamento no trabalho.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Governo avalia aumentar proposta de auxílio caminhoneiro de 400 reais para até 1 mil reais por mês
Ex-ministro da Educação Milton Ribeiro dormirá em carceragem da Polícia Federal e terá audiência de custódia em SP
Deixe seu comentário
Pode te interessar