Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre

Celebridades Kaysar Dadour celebra viver no “país mais lindo do mundo”

Compartilhe esta notícia:

Kaysar Dadour, de 30 anos, está feliz da vida. Além de viver e trabalhar no lugar que ele chama de “país mais lindo do mundo” e de ter virado cidadão brasileiro, o ator sírio-brasileiro acaba de ganhar uma coluna no site da Acnur (agência da Organização das Nações Unidas para refugiados).

Em “Diários do Refúgio”, Dadour relata momentos vividos na Síria da infância até o período inicial da guerra civil no país. Não há um dia fixo para que o ator publique seus depoimentos no site, que também compartilha impressões de outras pessoas.

Para Kaysar, é um misto de sentimentos poder falar do país de onde saiu em 2011 após o estouro de uma guerra civil que assolou a cidade dele, Aleppo. “É uma mistura de tudo, tristeza, alívio, saudade, choro, felicidade, uma mescla de sentimentos que só quem perdeu um país entenderá.”

Aleppo era a maior cidade da Síria até o início da guerra civil no país, em março de 2011. A guerra civil começou como um conflito civil de rebeldes que queriam derrubar o regime de Bashar al-Asssad envolvendo potências regionais e mundiais, uma facção terrorista, uso de armas químicas contra civis e a maior crise de refugiados desde o fim da Segunda Guerra, com consequências globais.

Sobre a coluna na Acnur, Dadour afirma que ainda “não consegue se abrir 100%”. “Falei só 10% da minha história, o resto ainda não consigo falar. Mas um dia, eu vou conseguir. Falo sobre a minha vivência na Síria.”

Dadour revela que no decorrer dos próximos meses pretende dar mais depoimentos ao site. “Mas vamos devagar. Gosto da Acnur, eles estão sempre disponíveis para ajudar os refugiados.”

Em outubro deste ano, Kaysar Dadour virou cidadão sírio-brasileiro depois de regularizar a documentação necessária para viver e trabalhar livremente no Brasil. E isso é um dos motivos de maior felicidade do ator, que atualmente disputa o título do “Dança dos Famosos”, quadro do “Domingão do Faustão”, da TV Globo.

“Adoro o Brasil, o país mais lindo do mundo que acolheu a mim e a minha família, hoje em Curitiba [PR]. Além de nós, o país acolhe vários imigrantes, refugiados e apoia a nossa causa”, define o sírio, que em 2028 ficou conhecido nacionalmente após levar o segundo lugar no “BBB 18”, da TV Globo.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Celebridades

Adriane Galisteu falou sobre maturidade, feminismo e relembrou um relacionamento abusivo
Carnaval de Juliana Paes será longe da Sapucaí e fora do Rio
Deixe seu comentário
Pode te interessar