Sábado, 22 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Fair

Brasil Lula quer dialogar com militares

Lula foi condenado em primeira instância a 12 anos e 11 meses de prisão nesse processo.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer buscar diálogo com militares ou com seus interlocutores. O petista quer entender a animosidade de setores das Forças Armadas contra ele e o PT e também diz não compreender o que considera uma nova postura de boa parte dos militares diante de temas como privatização.

Na época em que o STF (Supremo Tribunal Federal) votava o habeas corpus em que Lula pedia para não ser preso, em 2018, o então comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, chegou a escrever uma mensagem no Twitter condenando a “impunidade” e dizendo que os militares estavam atentos “às suas missões institucionais”.

A mensagem foi entendida como uma tentativa de pressionar o Supremo para que permitisse a prisão de Lula, o que acabou ocorrendo. As informações são da colunista Mônica Bergamo.

Pombo-correio

No domingo (17), em discurso em Recife (PE), Lula disse que jamais aceitaria usar tornozeleira eletrônica para progredir do regime fechado para o semiaberto, o que foi sugerido pelo MPF (Ministério Público Federal).

“Primeiro eu disse para eles que a minha casa não é uma prisão. A minha casa é meu lugar de liberdade. Segundo, que a minha canela não é canela de pombo e eu não sou pombo-correio para colocar tornozeleira”, declarou o petista.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Tribunal Superior Eleitoral pretende responsabilizar candidatos pela divulgação de fake news
Reinaldo, o Príncipe do Pagode, morre aos 65 anos
Deixe seu comentário
Pode te interessar