Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Mostly Cloudy

Brasil Mais da metade dos mortos em presídio não tinha ligação com facção, diz ministro da Justiça

Moraes está em Manaus para acompanhar a crise no sistema prisional do Estado. (Crédito: Reprodução)

O ministro da Justiça, Alexandre Moraes, classificou nesta terça-feira (3) como erro ligar as mortes e rebeliões registradas no Amazonas somente às guerras entre facções. Mais da metade dos mortos não tinha ligação com facção, segundo ele. O Secretário de Segurança Pública do Amazonas (SSP), Sérgio Fontes, afirmou, no entanto, que as organizações criminosas “são pano de fundo” para os crimes. Em dois presídios da capital, 60 foram mortos em motins.

O ministro está em Manaus para acompanhar a crise no sistema prisional do Estado. Além de rebeliões, 184 presos fugiram. O motim teve início na tarde do domingo (1)  e, conforme a SSP-AM, trata-se de uma briga entre facções.

“Isso é um erro que não podemos cometer, achar que, de uma forma simplista,  esse massacre e essas rebeliões são simplesmente guerra entre facções. Aqui, dos 56 mortos, mais da metade não tinha ligação com nenhuma facção. Isso é algo que não vem sendo divulgado, exatamente porque sempre é mais fácil uma explicação simplista”, disse o Moraes em entrevista.

Questionado sobre a declaração do ministro, Fontes frisou que a guerra entre facções foi “o motivo imediato” que desencadeou as mortes. “Existem questões mediatas e imediatas. Tenho dito a todos que o motivo imediato foi, efetivamente, uma briga de facções criminosas, mas que elas são pano de fundo de algo muito maior, que é o crime organizado ligado ao tráfico de entorpecentes.” (AG)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Explosão destrói comércio e deixa mulher ferida em Santa Catarina
No Brasil, 42% dos lares na terceira idade têm apenas casais sem filhos ou idosos sozinhos
Deixe seu comentário
Pode te interessar