Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Fair

Rio Grande do Sul Mapa preliminar do distanciamento controlado gaúcho recebe 15 pedidos de reconsideração

Compartilhe esta notícia:

Todos os recursos são de regiões ou municípios em bandeira vermelha, que caracteriza risco epidemiológico alto.

Foto: Reprodução
Todos os recursos são de regiões ou municípios em bandeira vermelha, que caracteriza risco epidemiológico alto. (Foto: Reprodução)

Pela segunda semana consecutiva com maioria de regiões em vermelho, o mapa preliminar do distanciamento controlado recebeu, até as 6h da manhã deste domingo (22), prazo limite para o envio de recursos, 15 pedidos de reconsideração. Todos são de regiões ou municípios em bandeira vermelha, que caracteriza risco epidemiológico alto.

O mapa preliminar da 29ª rodada, divulgado na sexta-feira (20), trouxe 13 regiões em vermelho: Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Canoas, Ijuí, Caxias do Sul, Uruguaiana, Erechim, Palmeira das Missões, Porto Alegre, Passo Fundo, Guaíba, Santa Maria e Lajeado.

O Gabinete de Crise vai analisar os pedidos e divulgar o mapa definitivo na tarde desta segunda-feira (23). A vigência das novas bandeiras começa à 0h de terça-feira (24) e se encerra às 23h59 de segunda-feira (30).

Das 21 regiões Covid, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema de cogestão do distanciamento controlado. As outras 18 já adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo.

Conforme a orientação do modelo, regiões em cogestão classificadas em bandeira vermelha podem adotar regras de bandeira laranja, e as classificadas em laranja podem adotar protocolos de bandeira amarela, basta que enviem protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios. A adoção de protocolos alternativos não altera as cores do mapa definitivo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Mega-Sena: Aposta de Ribeirão Preto ganha sozinha mais de R$ 76 milhões
Arquivo Público inicia execução de projeto de modernização e inovação da gestão patrimonial
Deixe seu comentário
Pode te interessar