Terça-feira, 07 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Mundo Melania Trump, a primeira-dama misteriosa já suportou vários escândalos

O presidente dos EUA, Donald Trump, e a primeira-dama Melania Trump. (Foto: Reprodução)

Horas depois de se mudar para a Casa Branca, em junho do ano passado, a primeira-dama Melania Trump apreciou de uma janela a deslumbrante vista do Monumento a Washington. “Aguardando as lembranças que criaremos em nosso novo lar!”, escreveu em um tuíte, com um clique da paisagem.

Mas Melania já compreendia na época que suas tentativas de criar seu próprio papel como primeira-dama virariam alvo de intenso escrutínio, inclusive por parte de seu marido, o presidente Donald Trump.

Melania, uma ex-modelo que prefere se vestir num estilo moderno e sóbrio, já havia escolhido parte da mobília para a residência presidencial na Casa Branca antes de se juntar ao marido lá. Entretanto, em sua ausência, o presidente Trump – mais chegado ao estilo triunfal e cheio de dourados de Luís XV – trocou vários dos móveis por outros de que gostava mais. Uma fonte que se lembra do episódio o descreve como um exemplo de como Trump não cede nem mesmo aos mais simples pedidos da mulher.

Um ano mais tarde, Melania permanece uma primeira-dama ciosa de sua privacidade e ainda se adaptando à nova vida. Ela tem poucos amigos em Washington, mantém uma agenda de aparições públicas bem light e, quando não está tomando conta de seu filho de 12 anos, Barron, volta para casa em Nova York – pelo menos uma vez por mês, dizem fontes próximas – para reuniões e para visitar um pequeno círculo de amigos e parentes, como sua irmã e seu cabeleireiro.

Diferentemente de outras primeiras-damas, que tinham influência nos bastidores, Melania, segundo dizem seus amigos, prefere se isolar do caos e dos vazamentos da Casa Branca mantendo a Ala Leste (onde ficam os escritórios e funcionários ligados à primeira-dama) operando de forma independente da Ala Oeste (onde estão os principais gabinetes do governo americano).

Sua equipe é pequena – dez pessoas, contra 25 que trabalhavam para Michelle Obama ou Laura Bush –, e ela vem se esforçando para dar mais substância a seu projeto de serviço público, algo atualmente exigido das primeiras-damas. No caso de Melania, o projeto é focado no bem-estar infantil, contra o bullying na internet, e chamado “Seja Melhor”, mas parou este mês com a demissão de uma das diretoras depois de seis meses de trabalho.

“A sra. Trump continua a ser a mulher independente que sempre foi e faz as coisas do seu próprio jeito”, descreve Stephanie Grisham, sua diretora de comunicação, em um e-mail. “Isso deve ser elogiado, não criticado. Suas prioridades continuam sendo sua família, sua saúde e seu papel como primeira-dama.”

Aliados descrevem a primeira-dama como calorosa, espirituosa e envolvente, características que não transparecem em sua atitude diante do público. Como o marido, ignora constantemente a orientação de seus assessores, preferindo seus próprios instintos, e determina que sua equipe reaja a notícias que a desagradam. (Um exemplo: Grisham insistiu que não houve discórdia na escolha da mobília, afirmando que a decoração foi escolhida conjuntamente pelo casal.)

Na verdade, as pessoas tendem a ver em Melania o que já acham do presidente. Para os que apoiam Trump, ela é uma companheira leal e quieta. Para os críticos, é uma figura presa em uma gaiola dourada, só saindo de vez em quando para discordar de algo ou cometer uma gafe.

Vários amigos e assessores do casal Trump insistem em que a dinâmica da relação entre eles não mudou desde que viviam na Trump Tower, em Nova York. Um amigo diz que Melania entrou no relacionamento de olhos bem abertos, e aguentou 13 anos de um casamento repleto de escândalos, além da difícil mudança para a Casa Branca, cujo objetivo principal foi manter a estabilidade da vida do filho.

Críticos se perguntam por que ela ainda permanece ao lado de Trump. Em janeiro, teria ficado furiosa ao saber da suposta tentativa do marido de silenciar com dinheiro a atriz pornô Stormy Daniels, com quem Trump é acusado de ter tido um caso logo depois que seu filho com Melania nasceu. Os aliados do presidente dizem que ele teme a reação da mulher toda vez que surgem manchetes sobre suas infidelidades, e Trump já disse a amigos que se sente culpado pelas críticas que ela teve que enfrentar.

Em sua vida privada, Trump e Melania dão a impressão de gostarem um do outro, diz uma fonte da Casa Branca, mas a harmonia entre os dois não é particularmente calorosa. Uma pessoa que já passou bastante tempo na companhia de Melania afirma que ela fica muito mais relaxada quando ele não está por perto.

Na Casa Branca, Melania costuma ficar em sua residência, onde já pediu à cozinha pratos mais saudáveis para o presidente (que não dispensa duas bolas de sorvete na sobremesa). Faz pilates e consulta a Associação Histórica da sede do governo americano antes de fazer renovações ou manutenção. Ela dorme em um quarto separado do ocupado pelo marido e, quando os dois viajam, ficam em suítes separadas nos hotéis.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Entenda como vai funcionar a nova moeda da Venezuela
Uma ministra da Áustria foi criticada por receber o presidente russo Vladimir Putin em seu casamento
Deixe seu comentário
Pode te interessar