Terça-feira, 11 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Mostly Cloudy

Geral Ministro do Supremo concede liberdade com restrições a blogueiro bolsonarista

Compartilhe esta notícia:

Blogueiro bolsonarista é investigado por financiamento de atos antidemocráticos.

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Blogueiro bolsonarista é investigado por financiamento de atos antidemocráticos. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou neste domingo (5) a soltura do blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio.

Eustáquio foi preso no dia 26 de junho, em Mato Grosso do Sul. A prisão temporária chegou a ser prorrogada pelo ministro, relator do inquérito que investiga a organização e a realização de atos antidemocráticos.

Na decisão, o ministro também determinou restrições, como a proibição de manter contato, inclusive telefônico e por redes sociais, com outros investigados, usar redes sociais e se aproximar da Praça dos Três Poderes, em Brasília, e residências dos ministros do STF.

Também não pode “mobilizar, integrar ou organizar manifestações de cunho ofensivo a qualquer um dos poderes da república, seus integrantes ou que incitem animosidade das Forças Armadas contra qualquer instituição de estado”.

A prisão ocorreu depois que a Polícia Federal identificou que o blogueiro esteve no município de Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, e foi identificado risco de fuga, segundo a PF, que pediu a prisão.

Segundo as investigações, Oswaldo Eustáquio defende de forma oblíqua uma ruptura institucional. Os investigadores citam por exemplo uma postagem em que Eustáquio afirma:

“Esse Supremo Tribunal Federal… corrupto… corrupto, que que ele fez? [Está] mancomunado com o Rodrigo Maia. [….] Em 64 não houve golpe militar, foi um contragolpe… porque daqui a pouco as pessoas vão falar: Oswaldo, você é a favor de uma intervenção militar? Não, eu sou a favor de uma intervenção do povo”.

Em depoimento, ele negou que tenha articulado ou participado de atos antidemocráticos, que defendam intervenção militar ou o fechamento do Congresso e do Supremo.

Em nota, a defesa de Oswaldo Eustáquio afirmou que o blogueiro foi preso sem ter cometido crimes e disse aguardar que ministros do STF “ponham fim a atos que violam o princípio constitucional da moralidade administrativa”.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Martha Rocha, primeira Miss Brasil, morre em Niterói, no Rio de Janeiro
Papa elogia resolução da ONU que pede o fim de conflitos para combater o coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar