Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Brasil Morreu a quarta vítima da queda de um avião no interior do Paraná

Compartilhe esta notícia:

Família retornava de Santa Catarina quando a aeronave caiu na cidade de Cascavel. (Foto: Divulgação)

Morreu, na noite de segunda-feira (18), a quarta vítima da queda de um avião de pequeno porte em Cascavel, no Oeste do Paraná. O acidente foi registrado no final da tarde de domingo (17).

Graziela de Souza Philippi, 53, até então única sobrevivente, estava internada no Hospital Universitário do Oeste do Paraná, mas não resistiu.

Morreram no acidente o piloto Magnus Boeno Padilha, 32, o cardiologista e marido de Graziela, Eduardo Frederico Borsarini Philippi, 48, e a filha dele, Fernanda de Souza Philippi, 12.

Padilha era instrutor de voo em Cascavel e considerado um piloto experiente. “Será sempre lembrado pelo profissionalismo, honestidade, lealdade, inteligência, competência e sensibilidade para lidar com as adversidades e conflitos humanos”, disse em uma rede social a escola de aviação West Wings, onde ele trabalhava.

A Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista também divulgou nota sobre a morte de Eduardo Philippi. “Deixa muitos amigos e a lembrança do seu sorriso franco e da sua grande habilidade nos procedimentos da Cardiologia Intervencionista”, diz a nota.

A família retornava de Santa Catarina quando a aeronave prefixo PT JQZ caiu ao se aproximar de um aeroporto particular. O avião ficou preso sobre a copa de árvores em meio a uma mata.

O 5º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa V), com sede no Rio Grande do Sul, deslocou uma equipe ao Paraná para iniciar as investigações do acidente.

Acidente na Bahia

Morreu na manhã de domingo, em Salvador, o ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha, vítima da queda de um jato executivo em Maraú, no baixo sul da Bahia, na última quinta-feira (14). A informação é da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia. Trata-se da terceira morte confirmada após o acidente. Outras sete pessoas continuam internadas.

Christiano Chiaradia Alcoba Rocha, 36 anos, conhecido como Tuka Rocha, morreu às 6h20min, no Hospital Geral do Estado (HGE), na capital baiana, segundo a Sesab. Ele estava na unidade desde sexta-feira (15), quando havia sido transferido do Hospital Municipal de Salvador. Tuka teve 80% do corpo queimado.

Em 2011, o ex-piloto da Stock Car já tinha escapado de um grave acidente, quando o carro que ele pilotava em uma competição pegou fogo, no Rio de Janeiro. Ele conseguiu se jogar do veículo.

Ele era tricampeão brasileiro de Kart. Durante a carreira, disputou mais de 100 Grandes Prêmios na Stock Car e venceu a etapa de Ribeirão Preto, em 2015. Recentemente, Tuka trabalhava com coach de jovens pilotos. Ele era solteiro e não deixa filhos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, pediu mudanças após deputados alterarem o pacote anticrime
Ministra diz que governo vai criar canal para denunciar professor que atente “contra a moral”
Deixe seu comentário
Pode te interessar