Quinta-feira, 03 de Dezembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Light Rain

Política “Não é mais barato investir na cura do que na vacina?”, diz Bolsonaro sobre o coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Segundo o presidente, a produção de uma vacina poderia levar pelo menos quatro anos, com base em produções anteriores

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Segundo o presidente, a produção de uma vacina poderia levar pelo menos quatro anos, com base em produções anteriores. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (26) que talvez seria mais interessante investir na cura da Covid-19 e não na vacina contra a doença. Segundo o presidente, a produção de uma vacina poderia levar pelo menos quatro anos, com base em produções anteriores.

“Agora, pelo que tudo indica, né, todo mundo diz que a vacina que menos demorou foram quatro anos. Eu não sei porque correr em cima dessa. Eu dou minha opinião pessoal. Não é mais barato ou mais fácil investir na cura do que até na vacina? Ou jogar nas duas, mas também não esquecer da cura”, afirmou a apoiadores em Brasília.

Mais uma vez, o presidente voltou a falar sobre a hidroxicloroquina utilizada no tratamento contra a doença. Apesar de ainda não ter comprovação científica sobre sua eficácia, Bolsonaro disse que é testemunha de que o remédio é eficaz.

“A cura, eu por exemplo, sou testemunha. Eu tomei a hidroxicloroquina, outros tomaram ivermectina, outros tomaram annita e deu certo. Pelo que tudo indica, todo mundo que tratou precocemente com uma dessas três opções foi curado”, disse a apoiadores.

Produção da vacina

Bolsonaro também disse que a vacina de Oxford está apresentando resultados promissores e que diversas empresas e universidades estão empenhadas em encontrar uma vacina contra a Covid. “O que a gente tem que fazer é não querer correr, não querer atropelar”, afirmou o presidente.

Para ele, não é possível comprar uma vacina sem nenhuma comprovação. O presidente disse ainda que ia conversar nesta segunda-feira com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre o assunto.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Governo prorrogará presença das Forças Armadas na Amazônia Legal até abril de 2021, diz o vice-presidente Hamilton Mourão
Em meio à segunda onda de coronavírus na Europa, Bélgica pode ficar sem leitos de UTI em duas semanas
Deixe seu comentário
Pode te interessar