Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Colunistas Novo partido de Jair Bolsonaro terá 121 deputados federais e 15 senadores

Compartilhe esta notícia:

Jair Bolsonaro tem conversado com dirigentes do DEM para fusão com PSL e PP. (Foto: Marcos Correa/PR)

As conversações para o retorno do presidente Jair Bolsonaro ao seu antigo partido, o PSL, evoluíram e agora o próprio PSL, mais DEM e PP, estão negociando uma fusão das 3 siglas em uma. O novo partido seria o maior do Congresso, com 121 deputados e 15 senadores. Ontem, as negociações estavam avançadas.

Quem comandará o “superpartido”

A dificuldade inicial sobre quem presidiria o novo partido ficou resolvida: a nova sigla terá um comando dividido entre os 3 partidos atuais. A presidência ficará com Luciano Bivar, atualmente no comando do PSL. A vice-presidência fica com a ACM Neto, atual presidente do DEM, e o PP ficará com a secretaria-geral, para o atual presidente do partido, Ciro Nogueira.

Como fica a entrada do Brasil na OCDE?

A possibilidade da empresa chinesa Huawei tornar-se provedora da tecnologia 5G no Brasil não será tolerada pelo governo Joe Biden. Isso ficou claro ontem, nas palavras do embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman. Ele disse claramente que o apoio do governo Biden ao ingresso do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) estará condicionado à escolha de um provedor confiável da tecnologia 5G.

Michel Temer faz falta como chanceler

A falta que o ex-presidente Michel Temer faz neste governo como chanceler torna-se cada vez mais visível.

Dentre outras medidas articuladas em seu governo, Michel Temer costurou o caminho para o acesso do Brasil à OCDE, hoje tema prioritário da política externa do governo Bolsonaro. Sem dúvida, nesta e em outras questões, a presença de Michel Temer no comando do Itamaraty seria fator de fortalecimento do diálogo do Brasil com os grandes organismos internacionais.

Mais uma vergonhosa fake news contra o Governo Federal

A vergonhosa fake news do jornal O Estado de S. Paulo é apenas mais um capítulo do processo de auto-mutilação da credibilidade dos veículos integrados a um consórcio que se especializou em produzir noticias falsas para desconstruir o Governo Federal. Desta vez, o ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), desmoralizaram mais uma falsa noticia. Ambos garantem que jamais houve a ameaça que teria sido feita por Braga Netto à realização da eleição de 2022.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Por favor, Sr. Presidente: não nos decepcione!!!
Recriação de ministério do Trabalho é retrocesso
Deixe seu comentário
Pode te interessar