Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Showers in the Vicinity

Brasil O governo federal vai anunciar o aumento no valor do Bolsa Família na terça, feriado do Dia do Trabalho

O programa beneficia atualmente 13,8 milhões de famílias, com renda por pessoa entre R$ 85,01 e R$ 170 mensais. (Foto: Ana Nascimento/MDS)

O presidente Michel Temer vai anunciar o segundo reajuste do Bolsa Família na sua gestão na próxima terça-feira (1º), Dia do Trabalho.

O porcentual do aumento foi definido em reunião nesta quinta-feira (26) com representantes do Planejamento e do MDS (Ministério do Desenvolvimento Social), que administra o benefício. Um reajuste para repor a inflação de 2017, de 2,95%, teria custo de R$ 1 bilhão.

O anúncio no Dia do Trabalho será usado por Temer como uma tentativa de deixar uma marca social. O último reajuste do Bolsa Família foi de 12,5%, em 2016, logo após a posse do presidente, após o impeachment de Dilma Rousseff.

O programa beneficia atualmente 13,8 milhões de famílias, com renda por pessoa entre R$ 85,01 e R$ 170 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Na segunda-feira (23), em reunião no Planalto, Temer pediu ao Planejamento e ao MDS uma definição sobre o reajuste até esta quinta.

Golpe

Usuários do aplicativo WhatsApp viraram vítimas de mais um golpe: uma mensagem que promete um valor de R$ 954, referente ao programa Bolsa Família, do governo federal. A armadilha afetou mais de 600 mil pessoas em apenas 24 horas, segundo o levantamento da empresa PSafe.

Em um primeiro momento, as pessoas são levadas a acreditar que possuem direito ao saque de R$ 954 e, para isso, precisam responder três perguntas. São elas: “Você possui o cartão bolsa família?”, “Você recebe todo mês?” e “Você conhece amigos ou parentes que recebe?”.

Independentemente das respostas informadas, a vítima é encaminhada para uma página que solicita o compartilhamento da mensagem com 10 amigos ou 10 grupos no WhatsApp. Assim como em outros golpes, isso aumenta o alcance da armadilha.

Depois do compartilhamento, o usuário é direcionado a uma página de cadastro, que induz ao download de aplicativos maliciosos, que podem infectar o smartphone e deixar o aparelho vulnerável a outros tipos de crimes e/ou prejuízo financeiro.

Esclarecimento

O MDS esclareceu que não há pagamento de parcela extra destinada a beneficiários do Bolsa Família, como sugere suposta mensagem que estaria circulando por meio do aplicativo WhatsApp.

Para confirmar informações enviadas por e-mail, aplicativos de celular ou qualquer outra plataforma digital, o ministério orienta que os cidadãos busquem os canais oficiais de informação do órgão.

A comunicação com o público dos programas sociais é feita pelos seguintes meios: mensagens nos extratos de pagamento; cartas enviadas ao endereço cadastrado pelo beneficiário; além de informações publicadas no portal do ministério e postadas nas redes sociais oficiais do órgão. São elas: Facebook, Twitter e Instagram.

Dessa forma, em caso de dúvidas sobre informações relativas ao Cadastro Único, ao Bolsa Família e a demais programas sociais do ministério, o cidadão deve consultar os canais oficiais de comunicação citados acima ou entrar em contato com a Central de Relacionamento do MDS, pelo telefone 0800-707-2003.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Cientistas desenvolveram uma biópsia de tumor cerebral que não envolve cirurgia
Lançado um travesseiro com a tecnologia que promete evitar as rugas
Deixe seu comentário
Pode te interessar