Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020

Porto Alegre

Notícias O iPhone 11 entra em pré-venda no Brasil com preços a partir de 5 mil reais

Compartilhe esta notícia:

Os modelos foram lançados no mês passado na Califórnia. (Foto: Divulgação)

Nesta sexta-feira (11), começou a pré-venda do iPhone 11, 11 Pro e 11 Pro Max no Brasil. Por aqui, os aparelhos serão lançados, de fato, no dia 18 de outubro, mas já é possível fazer a sua encomenda. É o lançamento mais rápido de um iPhone, em todos os tempos, no mercado nacional.

A Apple não disponibilizou a pré-venda em seu site BR oficial. No momento, somente as lojas parceiras é que estão oferecendo a opção de compra. De qualquer forma, é possível checar os preços dos dispositivos no site da Maçã.

Lojas como Fast Shop, Submarino, Americanas.com, Shoptime, Casas Bahia e Pontofrio.com estão participando da pré-venda.

Veja os preços das variantes (e das versões de configurações diferentes). Desta vez, a Apple não elevou os preços em relação à geração anterior: iPhone 11 de 64GB: R$ 4.999; iPhone 11 de 128GB: R$ 5.299; iPhone 11 de 256GB: R$ 5.799; iPhone 11 Pro de 64GB: R$ 6.999; iPhone 11 Pro de 256GB: R$ 7.799; iPhone 11 Pro de 512GB: R$ 8.999; iPhone 11 Pro Max de 64GB: R$ 7.599; iPhone 11 Pro Max de 256GB: R$ 8.399; iPhone 11 Pro Max de 512GB: R$ 9.599.

A Apple e algumas lojas parceiras oferecem desconto de 10% para o pagamento à vista, ou você poderá dividir os valores acima em até 12 vezes.

O Apple Watch, por sua vez, só será lançado aqui no Brasil no dia 25 de outubro. Portanto, sua pré-venda só deve ser iniciada uma semana antes desta data.

Valor de mercado

Há alguns meses, a Apple vivia um momento de incerteza: as vendas de iPhones estavam caindo e havia uma preocupação de que o principal produto da empresa não seria mais capaz de sustentá-la. Essas dúvidas estão dissolvidas agora, como é possível perceber pelo fato de que a ação da companhia nunca valeu tanto, superando novamente a marca simbólica de US$ 1 trilhão de valor de mercado.

O otimismo em relação à Apple tem muito a ver com o iPhone 11. Vários relatos apontam para a Apple ampliando a produção do celular para atender a uma demanda além do esperado pela nova geração do seu principal produto. Segundo a publicação japonesa Nikkei, esse salto na busca pelo iPhone se dá pela redução de preço do modelo base, o iPhone 11, que custa a partir de US$ 700, enquanto na geração passada o iPhone XR mais simples custava US$ 800.

Há outros fatores além da estratégia da Apple que influenciam o momento positivo. Como nota o site Business Insider, o mercado entende que há um avanço nas negociações entre Estados Unidos e China que pode afrouxar a guerra comercial vivida por ambas as nações. Isso beneficia profundamente a Apple, que produz boa parte de seus produtos na China e que tem o país como um dos principais mercados consumidores do iPhone.

Como sintoma desse otimismo com a Apple, as ações da Apple chegaram a subir mais de 2% nesta sexta-feira (11), chegando a uma máxima de US$ 237,64. O valor de mercado da companhia no fechamento do mercado estava na casa de US$ 1,07 trilhão.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Brasil propõe na Organização Mundial do Comércio diretrizes para comércio eletrônico
Show em Porto Alegre neste sábado destaca composições de Chico Buarque
Deixe seu comentário
Pode te interessar