Terça-feira, 16 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo O limite de reenvio de mensagens para apenas cinco pessoas no WhatsApp passa a valer no mundo todo

Compartilhe esta notícia:

Objetivo é evitar disseminação de fake news pelo mensageiro. (Foto: Reprodução)

Se antes o limite de reeenvio de mensagens no WhatsApp para no máximo cinco pessoas era uma medida limitada a alguns países como o Brasil, agora o procedimento se tornou global. E o objetivo é um só: combater a disseminação de fake news e a desinformação que vem se espalhando cada vez mais entre os usuários do aplicativo de mensagens.

“A partir de hoje, todos os usuários das últimas versões do WhatsApp podem encaminhar apenas cinco chats de uma só vez, o que ajudará a manter o aplicativo focado em mensagens privadas com contatos próximos”, disse um porta-voz da empresa à agência de notícias Reuters. Anteriormente, os usuários do app tinham permissão para encaminhar uma mensagem por 20 vezes.

A disseminação da desinformação tem sido um problema persistente no WhatsApp, no Facebook e em outras redes sociais. o próprio Facebook, além do Twitter, ainda estão lidando com a revelação de que as contas de trolls em suas plataformas, ligadas à Rússia, podem ter influenciado o resultado da eleição presidencial de 2016 nos Estados Unidos.

O WhatsApp, que tem mais de um bilhão de usuários diários, começou a testar o limite de mensagens na Índia em julho do ano passado, após uma onda de violência e linchamentos no país, atribuídos à desinformação divulgada na rede social. Em 1º de julho, cinco pessoas teriam sido linchadas na cidade de Dhule, na Índia, depois que um rumor circulou no aplicativo dizendo que o grupo era de sequestradores de crianças. Pelo menos outras 12 pessoas foram espancadas como resultado de mensagens semelhantes.

“O WhatsApp avaliou cuidadosamente este teste e ouviu o feedback dos usuários durante um período de seis meses. O limite de encaminhamento reduziu significativamente as mensagens reenviadas em todo o mundo”, disse o porta-voz do WhatsApp. “Continuaremos a ouvir os comentários dos usuários sobre sua experiência e, com o tempo, procuraremos novas maneiras de abordar o conteúdo viral”.

Descontentamento

A medida do WhatsApp desagradou bastante o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que manifestou seu descontentamento pelo Twitter.

Durante a campanha presidencial, seu pai, o agora presidente Jair Bolsonaro, havia se manifestado contra a restrição quando ela ainda era mais folgada. “Quem não ficou chateado quando o WhatsApp, dizendo que era para combater crime de ódio, em vez de [permitir] você passar mensagens para 200 e poucas pessoas passou para 20? Nós vamos lutar para que volte ao que era antes”, disse Bolsonaro numa transmissão ao vivo feita pelo Facebook no dia 12 de outubro.

Quando soube da nova mudança do WhatsApp, Eduardo Bolsonaro manifestou-se convocando sua base de apoiadores e a do seu pai para utilizar outros aplicativos de mensagens, como Wickr Me, Telegram e Signal.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

O Brasil vai ganhar sua primeira usina de geração de energia usando só esgoto e lixo
O vice-presidente Hamilton Mourão disse que o “único problema” de Flávio Bolsonaro é o “sobrenome” que ele tem
Deixe seu comentário
Pode te interessar