Quinta-feira, 03 de Dezembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Light Rain

Rio Grande do Sul Mapa provisório do distanciamento controlado aumenta de sete para 13 as regiões gaúchas em bandeira vermelha. Porto Alegre é uma delas

Compartilhe esta notícia:

As outras oito áreas gaúchas do sistema receberam a cor laranja. (Foto: Divulgação/Palácio Piratini)

Divulgado nesta sexta-feira (20), o mapa provisório do distanciamento controlado prevê o aumento de sete para 13 no número de regiões do Rio Grande do Sul sob bandeira vermelha (alto risco para coronavírus) na 29ª rodada do sistema, a partir da terça-feira. Porto Alegre é uma delas. As prefeituras e entidades locais têm até domingo para enviar recurso, com resposta prevista para o dia seguinte.

Das 21 “Regiões Covid”, passaram de laranja (risco médio) a vermelho a capital gaúcha, Caxias do Sul, Uruguaiana, Erechim, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Guaíba, Santa Maria e Lajeado. O grupo se unirá (salvo se houver mudança mediante resposta favorável a pedido de reconsideração) a Canoas, Novo Hamburgo, Capão da Canoa e Ijuí, que já estão com status de alto risco.

As demais oito estão em laranja: Bagé, Taquara, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul, Santo Ângelo, Santa Rosa e Cruz Alta, sendo que essas três últimas deixam agora a bandeira vermelha, por terem apresentado melhora em indicadores relativos à pandemia. O mapa detalhado e outras informações podem ser conferidos em distanciamentocontrolado.rs.gov.br

“Desde a semana passada, o Rio Grande do Sul vem percebendo aumento nas hospitalizações por Covid-19 e nas internações em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), o que justifica o retorno de um grande número de regiões em vermelho”, ressaltou o Comitê de Crise do Palácio Piratini ao divulgar a nova configuração preliminar. “O momento é de alerta.”

Ainda de acordo com o governo gaúcho, o Estado observou aumento em todos os indicadores monitorados pela equipe responsável pelo distanciamento controlado: “Houve elevação de 65% (de 171 para 282 casos) no número de óbitos e de 27% (de 923 para 1.171 casos) nas hospitalizações confirmadas por Covid. Por isso, o governo do Estado reforça a necessidade de a população seguir os protocolos e as regras sanitárias estabelecidas pelo modelo”.

Região Metropolitana e Litoral Norte

Em bandeira laranja na 28ª rodada, as regiões de Porto Alegre e Guaíba retornam à classificação de alto risco devido ao agravamento de indicadores epidemiológicos. A primeira registrou na última semana um salto em termos de ocupação de leitos de UTI tanto para casos de Covid (276 para 284) quanto por síndrome respiratória aguda grave (295 para 312).

Com isso, houve um recuo na oferta de leitos livres para tratamento intensivo na região, que agora está com 216 unidades – na semana anterior, eram 239. A área de Porto Alegre também contabilizou avanço no acumulado de sete dias em termos de internações em leitos clínicos: foram 269 ante 231 na semana passada.

Impactada pelo avanço da doença no Estado como um todo e pela situação da macrorregião Metropolitana, Guaíba aparece em bandeira vermelha nesta rodada. Embora com estabilidade em termos de novas hospitalizações no acumulado de cada semana (32 registros) e nos casos de síndrome respiratória aguda grave em tratamento intensivo (23), a região teve aumento de 17 para 20 pacientes da Covid em leitos de UTI.

A região de Canoas segue em bandeira vermelha. Foram 90 internações em leitos clínicos de casos confirmados no acumulado desta semana, quando nos sete dias anteriores foram 58 pacientes. A ocupação de leitos de UTI por conta da Covid-19 também subiu: eram 37 e agora são 42 pessoas exigindo cuidados intensivos.

As outras duas regiões da área Metropolitana que seguem com classificação de alto risco são Novo Hamburgo e Capão da Canoa, ambas com crescimento em novas internações em leitos clínicos e ocupação de UTI. No acumulado desta semana, Novo Hamburgo passou de 64 para 97 hospitalizações confirmadas pelo vírus. A doença também fez aumentar de 36 para 37 os pacientes em UTI, avanço que ficou maior para os casos de SRAG em tratamento intensivo (42 para 49).

Na região que abrange os municípios do Litoral Norte, o monitoramento aponta também para aumento dos casos de internação em leitos clínicos. No acumulado desta semana, foram 71 pacientes e, contra 48 nos dias anteriores. Capão da Canoa está em sua segunda semana consecutiva com apenas um leito de UTI livre. A região apresentou elevação de casos em UTI tanto por Covid (22 para 26) e por SRAG (28 para 30).

(Marcello Campos)

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Nova Prata inaugura nova estação rodoviária
Cresce total de negros em universidades, mas acesso é desigual
Deixe seu comentário
Pode te interessar