Sexta-feira, 03 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Mostly Cloudy

Brasil Primeiro robô humanoide do mundo abre evento sobre Justiça

Com Ju, ativista da transformação digital chama atenção à importância da inovação. (Foto: Divulgação)

O Poder Judiciário brasileiro está de olho nas contribuições da inteligência artificial quando o assunto é promover celeridade à tramitação dos processos. Muitas inovações têm sido desenvolvidas pelo ecossistema da Justiça no Brasil e, para chamar atenção ao debate desse tema, a Ju, o primeiro robô humanoide do mundo, será a mestre de cerimônias do evento “Justiça 4.0, Inteligência Artificial e Soluções Tecnológicas do Poder Judiciário de Roraima”, promovido pelo Tribunal de Justiça de Roraima no próximo dia 17 de outubro.

O responsável por levar a Ju ao encontro é um dos palestrantes, o advogado, consultor evangelizador do uso intensivo de tecnologia no Poder Judiciário, Ademir Piccoli. Segundo ele, a presença do robô é uma forma de chamar a atenção dos participantes e da gestão pública para o potencial da IA (inteligência artificial).

O robô utiliza IA, rede neural, tem pele sintética e hardwares exclusivos para simular perfeitamente um humano. O protótipo foi desenvolvido entre a parceria de duas empresas americanas e uma brasileira. É o primeiro robô humanoide que é possível comprar, personalizar e até desenvolver uma réplica sua.

Em sua palestra, Picolli apresentará as premissas para acelerar a inovação e o processo de transformação no ecossistema da Justiça, tema abordado em seu livro “Judiciário Exponencial”. Apresentará, ainda, cases que estão transformando a Justiça no Brasil e no mundo, além de trazer perspectivas para o futuro.

Também serão palestrantes do evento o professor Fabiano Hartmann, que é coordenador do projeto entre a Universidade de Brasília e o STF (Supremo Tribunal Federal) para o desenvolvimento do robô Victor, ferramenta de IA para o STF; o Juiz Federal no Estado do Amazonas Rafael Leite Paulo, que foi premiado no Concurso Robotização e o Poder Judiciário, promovido pela Associação dos Juízes Federais do Brasil e pelo Instituto Brasileiro de Administração do Sistema Judiciário, por uma iniciativa desenvolvida na 5ª Vara Federal do Amazonas; e o professor Dr. Manuel Cardoso, inventor do aplicativo Giulia, plataforma de comunicação para surdos.

No encontro, o Tribunal de Justiça de Roraima apresentará aos participantes dois sistemas, o Scriba, que faz transcrição de audiências, e o Mandamus, que empregará a IA na distribuição e no controle de mandados, além de automatizar a expedição de certidões, utilizando ferramenta de geolocalização. De acordo com o Tribunal, são esperadas 1000 pessoas no evento, que visa não apenas debater a inteligência artificial para a melhoria do Sistema Judiciário como mostrar o que tem sido desenvolvido nesse sentido.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Quase 90% das pessoas acima de 50 anos estão em busca de bem-estar e autoestima
Rede estadual de ensino tem apenas cinco escolas bilíngues para deficientes auditivos no RS
Deixe seu comentário
Pode te interessar