Sábado, 19 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Cloudy

Mundo O Twitter bloqueia conta da campanha eleitoral de Donald Trump por desinformação sobre o coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Motivo foi a falsa afirmação de Trump de que crianças seriam 'quase imunes' à doença. (Foto: Reprodução/Twitter)

O Twitter anunciou ter bloqueado temporariamente a conta oficial da campanha de reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, devido a um tuíte que continha informação equivocada sobre a Covid-19.

Na mensagem publicada pela conta “Team Trump”, o mandatário afirma que as crianças são “quase imunes” à Covid-19, o que viola as regras contra a desinformação na rede social, explicou um porta-voz da plataforma à agência France Presse.

Pelo mesmo motivo, o Facebook removeu, pela primeira vez, uma publicação do perfil do presidente.

A postagem no Facebook continha um trecho de uma entrevista à Fox News, em que ele dizia justamente que as crianças são “quase imunes” ao coronavírus.

“Este vídeo inclui falsas alegações de que um grupo de pessoas é imune à Covid-19, o que é uma violação da política sobre desinformação em relação à Covid”, disse o porta-voz do Facebook, Andy Stone, segundo o jornal norte-americano “The Washington Post”

No vídeo removido, Trump afirma: “Se você olhar para crianças, as crianças são quase – e eu diria definitivamente -, quase imunes a esta doença”.

Vacina

Donald Trump, disse que é possível que o país tenha uma vacina contra o coronavírus antes da eleição de novembro, uma previsão muito mais otimista do que o cronograma apresentado pelos próprios especialistas em saúde da Casa Branca.

Questionado no programa de rádio Geraldo Rivera sobre quando uma vacina pode estar pronta, Trump disse: “Antes do final do ano, pode ser muito mais cedo.”

“Antes de 3 de novembro?”, perguntaram ao presidente. Essa é a data das eleições presidenciais nos EUA, na qual ele, Trump, vai tentar ser reeleito. Seu adversário é o candidato do Partido Democrata, Joe Biden.

“Eu acho que em alguns casos, sim, seria possível antes, mas mais ou menos naquela época”, disse Trump.

Não há vacinas aprovadas para Covid-19, doença respiratória altamente contagiosa causada pelo coronavírus.

A disputa por tratamentos e vacinas para frear a pandemia impulsionou as ações de empresas farmacêuticas ao redor do mundo, especialmente as chinesas.

Ao menos nove países que desenvolvem uma vacina para o coronavírus Sars-Cov-2 já testam em humanos, segundo a atualização mais recente da Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas apenas o Reino Unido, a China e os Estados Unidos chegaram à terceira e última etapa.

Segundo a agência de saúde da ONU, até segunda (27), são 164 pesquisas em desenvolvimento. Destas, 25 já em estágio clínico mas apenas cinco na Fase 3. É somente depois desta prova, em um número maior de participantes, que uma vacina pode ou não ser licenciada e liberada para a comercialização.

Algumas delas são: Sinovac (China), Instituto Biológico de Wuhan/Sinopharm (China), Instituto Biológico de Pequim/Sinopharm (China), Oxford/AstraZeneca (Reino Unido), Moderna/NIAID (EUA).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

O papa nomeia seis mulheres para o Conselho Econômico do Vaticano
Uma em cada seis mulheres já ouviu comentários de conotação sexual enquanto amamentava em público
Deixe seu comentário
Pode te interessar