Sexta-feira, 25 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Geral O velório de Diego Maradona será na Casa Rosada, sede do governo argentino

Compartilhe esta notícia:

Polêmicas acompanham o eterno Camisa 10 até mesmo depois de seu falecimento. (Foto: Reprodução/Twitter)

Maior ídolo do futebol argentino, Diego Armando Maradona terá uma despedida à altura do seu lugar na história do país. Segundo informa a imprensa local, a família do ex-craque aceitou a oferta do presidente Alberto Fernández para realizar o velório de Maradona na Casa Rosada, sede do governo nacional.

Tão logo foi confirmada a morte do ídolo, no início da tarde desta quarta-feira, o presidente argentino decretou luto oficial de três dias no país. Fernández é torcedor do Argentinos Juniors, time onde Maradona iniciou a carreira. 

O velório, que está previsto para começar na manhã desta quinta-feira (26), será aberto ao público em meio à pandemia do Covid-19. A projeção oficial do governo é que a cerimônia receba, no mínimo, 1 milhão de pessoas.

Além do governo argentino, a família de Maradona também foi procurada pela direção do Boca Juniors, que ofereceu o estádio La Bombonera para o velório. Maradona era torcedor do Boca, teve duas passagens pelo clube, onde encerrou a carreira em 1997, e passou a frequentar os jogos da equipe como torcedor após deixar os gramados. No entanto, a família optou pela despedida na sede do governo.

Papa Francisco

O papa Francisco se lembra do ídolo do futebol e compatriota argentino Diego Maradona com afeto e o mantém em suas orações, disse o Vaticano nesta quarta-feira, enquanto a mídia oficial da Santa Sé o chamou de “poeta do futebol”.

Maradona, que morreu nesta quarta-feira em sua casa na Argentina após um ataque cardíaco, se encontrou com o papa várias vezes no Vaticano, depois que Francisco foi eleito em 2013 o primeiro papa da América Latina.

O papa foi informado da morte de Diego Maradona, ele se recorda das vezes em que o encontrou nos últimos anos com afeto, e vai evocá-lo em suas orações, como fez nos últimos dias quando foi informado de sua condição”, afirmou o porta-voz do Vaticano Matteo Bruni.

Francisco é torcedor de longa data do time de futebol de Buenos Aires San Lorenzo.

O site oficial Vaticano News publicou uma nota sobre a morte de Maradona, aos 60 anos, em sua primeira página, com uma manchete chamando-o de “poeta do futebol”. Classificou Maradona de “um jogador extraordinário, mas um homem frágil”, uma referência à sua luta contra as drogas.

Maradona viajou a Roma várias vezes para participar de jogos beneficentes chamados “Partidas pela Paz”, cujos lucros foram para uma instituição de caridade papal para educação em países em desenvolvimento e para as vítimas do terremoto de 2106 na Itália.

Certa ocasião, Maradona deu ao papa uma camisa assinada com uma dedicatória que dizia em espanhol: “Ao Papa Francisco, com todo o meu afeto e (votos de) muita paz no mundo.” As informações são do site Globo Esporte e da agência de notícias Reuters.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Decreto que impede acesso a município durante epidemia é inconstitucional
O Conselho Nacional de Justiça passa a permitir audiências de custódia por videoconferência
Deixe seu comentário
Pode te interessar