Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Mostly Cloudy

Notícias O WhatsApp libera a função que permite que o usuário decida se quer entrar em grupos

Golpistas exigem o compartilhamento de um link para que o usuário ganhe o prêmio. (Foto: Reprodução)

O WhatsApp anunciou novas regras de privacidade para que o usuário possa ser adicionado em grupos, novos ou já existentes. As mudanças começam a valer a partir desta quarta-feira (3) em atualizações para Android e iOS.

De acordo com o aplicativo, que faz parte do grupo do Facebook, as novas configurações possibilitam ao usuário escolher qual tipo de contato pode ou não adicioná-lo aos grupos.

Como aplicar

Para ativar, é necessário ir no campo “Configurações” no aplicativo, depois em “Conta > Privacidade > Grupos” e selecionar uma das três opções: “Ninguém”, “Meus contatos”, ou “todos”.

“Ninguém” significa que você terá que aprovar a entrada em cada grupo para o qual você foi convidado, e “Meus contatos” significa que somente usuários da sua lista de contatos poderão adicionar você a um grupo.

Nesses casos, será solicitado que a pessoa que convidar você a um grupo envie um convite privado em uma conversa privada. O usuário terá três dias para aceitar o convite antes que ele expire.

O aplicativo afirma que os usuários terão mais controle das mensagens em grupo que irão receber.

“Você decide” é o sonho virando realidade

A novidade lançada pelo WhatsApp representa um marco quando o assunto é ter mais controle e segurança sobre o uso do serviço de mensagens.

Ninguém mais vai ter aquela dor de cabeça por ser inundado por mensagens aleatórias e notificações insistentes sem autorização.

Você sabe. Uma vez dentro do grupo, nem sempre é fácil deixá-lo. Lembre-se daqueles que reúnem a família, a galera do trabalho. Em alguns casos o “estou só por educação” é mais forte.

Sem contar outros grupos indesejados, como aqueles que discutem temas que você não está a fim de debater, os que servem para vender produtos que você não quer. Ou tantos outros que só servem para espalhar fake news.

Até então, só era possível impedir a inclusão em determinado grupo se o usuário bloqueasse o administrador ou os administradores. Outra opção era sair de uma conversa por pelo menos duas vezes. O WhatsApp bloqueava o convite e a pessoa não era mais perturbada com isso. Tudo muito burocrático, não?

O risco de participar de grupos públicos no WhatsApp também precisa ser levado em conta. São conversas que podem ser acessadas por qualquer pessoa por meio de um link. Os temas são variados. Só que existem alguns que divulgam conteúdos ilícitos, como pedofilia.

Outra preocupação é com os dados de usuários. Um estudo feito no ano passado mostrou como é fácil adquirir informações pessoais de pessoas que usam o aplicativo e estão dentro de grupos públicos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Suspeitos de sequestro são presos em Viamão
O Ministério da Educação quer avaliação de alfabetização de 2019 apenas em amostra de escolas
Deixe seu comentário
Pode te interessar