Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fair

Esporte Pilotos voltam a protestar contra o racismo no GP da Inglaterra

Compartilhe esta notícia:

Protesto antirracista antes da largada do GP da Inglaterra. (Foto: Reprodução)

Após as reclamações de Lewis Hamilton, os pilotos da Fórmula 1 voltaram a realizar um protesto contra o racismo neste domingo (2), antes da largada do Grande Prêmio da Inglaterra.

Dos 20 pilotos, sete não se ajoelharam: Max Verstappen, Charles Leclerc, Kimi Raikkonen, Daniil Kvyat, Carlos Sainz Jr., Antonio Giovinazzi, Valtteri Bottas e Kevin Magnussen (estes dois últimos, nos protestos anteriores, na Áustria, haviam se ajoelhado.

No entanto, todos vestiam uma camiseta com as palavras End Racism” (“Fim do Racismo”). O britânico Lewis Hamilton, porém, usou uma com a frase “Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam), que marca as manifestações antirracistas ao redor do mundo.

Além disso, os pilotos gravaram um vídeo com palavras que incentivam a luta contra o racismo e pela igualdade de todas as pessoas. A filmagem foi exibida na transmissão oficial, antes da largada.

Nem largou

Depois de ter sido convocado às pressas pela Racing Point para substituir Sergio Pérez, diagnosticado com coronavírus, Nico Hulkenberg sequer largou. Isso porque o carro do alemão apresentou um problema na unidade de potência. Ao ser entrevistado pelo repórter Marcelo Courrege, Hulk brincou e misturou inglês com português: “Not tudo bem hoje”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Hamilton vence de forma dramática o GP da Inglaterra após ter o pneu furado na última volta
Grenal está confirmado para quarta-feira, anuncia prefeito
Deixe seu comentário
Pode te interessar