Sexta-feira, 23 de julho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo Polêmica sobre a origem do coronavírus esquenta após imagens de morcegos no que seria o laboratório de Wuhan

Compartilhe esta notícia:

Versão sobre laboratório passou de 'teoria da conspiração' a alvo de investigação dos EUA. (Foto: Reprodução)

Um vídeo supostamente da inauguração do Instituto de Virologia de Wuhan, laboratório de segurança biológica máxima na China, esquenta o debate sobre a origem do Sars-CoV-2, responsável pela pandemia de covid-19. A Sky News Australia, canal australiano, divulgou imagens que mostram morcegos vivos no que seria o interior do laboratório. Cientistas chineses negam que haja criação de animais vivos no local, que é alvo de investigação.

Conforme mostrou o Fantástico, da TV Globo, nesse domingo (20), o centro de pesquisa foi inaugurado em 2017 em colaboração com a França depois da epidemia de Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave), em 2002. Com a preocupação da possibilidade de aparecimento de novos vírus, os chineses construíram laboratórios de alta segurança em que pudessem se preparar para epidemias.

Em entrevista ao Fantástico, o grupo virtual “Drastic”, formado por pessoas que investigam as origens do vírus da covid-19, reconhece ser impossível provar a teoria, mas acredita que o vídeo se trata de um indício muito forte de que, de fato, havia morcegos vivos no laboratório.

Investigação

Os Estados Unidos estão entre os países que pediram à China para ser mais transparente com seus dados e permitir maior acesso, em meio a novos questionamentos sobre a hipótese de a pandemia ter começado com um acidente em um laboratório, escapando involuntariamente.

A principal hipótese continua sendo a de que o vírus Sars-CoV-2 surgiu em animais selvagens, como os morcegos, e foi transmitido aos humanos por um hospedeiro intermediário.

No começo de junho, os EUA já tinham pedido uma nova investigação à Organização Mundial da Saúde (OMS), em um comunicado assinado por outros 14 países. Uma nova investigação corre o risco de alimentar tensões das potências ocidentais com a China, que rejeitou insinuações de um vazamento em laboratório.

O relatório de uma equipe de especialistas da OMS que visitou a China no início deste ano disse que a origem mais provável era a natural, mas que também eram necessários mais estudos.

O Ministério das Relações Exteriores da China chamou de “manipulação política” os esforços dos Estados Unidos para intensificar as investigações sobre a origem do coronavírus. Sem citar o presidente norte-americano, Joe Biden, nominalmente, o porta-voz do ministério, Zhao Lijia, aludiu ao comunicado do democrata em que pediu que as agências de inteligência realizem em até 90 dias um relatório com conclusões a respeito das apurações sobre o início da covid-19.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Abandono precoce de restrições eleva casos de coronavírus em países com altos índices de vacinação
Presidente das Filipinas ameaça prender quem não tomar vacina contra o coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar