Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Polícia Polícia realiza operação contra pornografia infantil e chantagem por aplicativos em Uruguaiana

Compartilhe esta notícia:

Um adolescente que armazenava pornografia infantil foi apreendido

Um adolescente que armazenava pornografia infantil foi apreendido. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil deflagrou, nesta sexta-feira (25), a Operação Black Mirror, com o objetivo de combater a pornografia infantil e a chantagem por aplicativos de mensagens em Uruguaiana, na Fronteira Oeste do RS.

Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão em residências e no Instituto Federal Farroupilha – campus Uruguaiana para apreender celulares e outros dispositivos eletrônicos.

Dois homens foram presos em flagrante e um adolescente, que é aluno do instituto, foi apreendido. Segundo a polícia, em maio, dezenas de estudantes e professores da instituição receberam um e-mail denunciando o adolescente por ele ter baixado imagens de pornografia infantil.

O adolescente afirmou que foi induzido por uma hacker a acessar a “deep web” e baixar as mídias, sendo extorquido posteriormente a dar dinheiro para não acabar denunciado. Após a realização de diligências, o setor de investigação conseguiu descobrir a identidade da hacker, que também foi alvo da operação, que mobilizou mais de 20 policiais e sete viaturas.

Os outros alvos se referem a suspeitos que entram em contato com adolescentes e, após iniciarem uma conversa, pedem fotos íntimas para as vítimas (nudes). Depois de receberem as imagens, os suspeitos passam a chantagear as vítimas de diversas formas, até mesmo pedindo mais fotos, sob ameaças de divulgá-las na internet e para familiares.

Um dos suspeitos é investigado em três inquéritos policiais com três vítimas diferentes. Em todos, ele teria recebido nudes das adolescentes e chantageado em seguida. Além disso, o suspeito utilizava o chamado “WhatsApp fake”,  que trata-se de uma conta no aplicativo que é criada com um número de telefone falso para dificultar o rastreamento.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Polícia

Maioria dos imigrantes que moram no Rio Grande do Sul são haitianos, venezuelanos e uruguaios
Famílias acampadas na rua Uruguai, no Centro de Porto Alegre, deixam o local
Deixe seu comentário
Pode te interessar