Terça-feira, 07 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Mostly Cloudy

Porto Alegre Prefeitura de Porto Alegre interdita mais duas igrejas por descumprirem decreto

Quatro estabelecimentos religiosos já foram interditados na Capital

Foto: Alex Rocha/PMPA
Quatro estabelecimentos religiosos já foram interditados na Capital. (Foto: Alex Rocha/PMPA)

A Prefeitura de Porto Alegre interditou mais duas igrejas na manhã desta segunda-feira (23). Ambas estão localizadas no Centro Histórico e permaneciam abertas ao público, contrariando o Decreto 20.523, que determina o fechamento de espaços como igrejas, museus, bibliotecas, entre outras atividades.

As medidas servem para evitar a aglomeração de pessoas e a disseminação do coronavírus entre a população. Ao todo, quatro estabelecimentos religiosos foram fechados na Capital. As primeiras interdições foram realizadas no sábado (21).

A Diretoria de Fiscalização da SMDE (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico) recebeu denúncias de que as instituições realizaram cultos no domingo, 22, mesmo com a proibição de eventos religiosos desde terça-feira (17).

No momento da interdição, jovens e funcionários foram identificados. “Recebemos denúncias e tivemos acessos a vídeos que comprovam que esses espaços desrespeitaram a determinação da Prefeitura. A população pode colaborar denunciando, mas o principal é que as instituições conscientizem e orientem seus fiéis a permanecer em casa e que suas portas fiquem fechadas”, destaca o diretor de Fiscalização, Denis Carvalho. A operação teve o apoio da Guarda Municipal.

“Estamos passando por dias difíceis. A compreensão de todos é essencial nesse momento delicado da história. Quanto mais rápido agirmos, mais rápido teremos nossas rotinas de volta”, ressalta o secretário municipal de Segurança, Rafael Oliveira.

Denúncias

Casos de locais abertos podem ser denunciados pelo telefone 156 ou pelo portal de Atendimento ao Cidadão. Os espaços serão verificados conforme o porte e capacidade de lotação, em ordem decrescente, de modo que seja possível suspender as atividades naqueles estabelecimentos que atraem o maior número de pessoas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Presidente da Câmara dos Deputados diz que medida provisória que suspende contrato de trabalho é “capenga” e precisa ser “retificada”
O governo federal passa a fazer teste de coronavírus apenas em pacientes internados
Deixe seu comentário
Pode te interessar