Terça-feira, 26 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Inter Presidentes do Grêmio e do Inter relatam como foi o processo de recuperação após contraírem o coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Romildo Bolzan Jr. e Marcelo Medeiros estão curados do vírus.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Romildo Bolzan Jr. e Marcelo Medeiros estão curados do vírus. (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Romildo Bolzan Jr. e Marcelo Medeiros, presidentes de Grêmio e Inter, se viram afetados diretamente pela pandemia que culminou na paralisação do futebol mundial. Os dois mandatários, já curados, testaram positivo para o Covid-19. A doença pode ter sido contraída em um jantar de confraternização entre os dois clubes às vésperas do Grenal 424.

O mandatário colorado foi o primeiro dirigente dos dois clubes a testar positivo para o novo coronavírus. Embora já estivesse em isolamento dias antes, o resultado foi divulgado apenas no dia 20 de março. “No domingo, dia 15, acordei com uma certa indisposição. Me mudei para um outro apartamento que tenho e me isolei. Ficando 16 dias completamente afastado.”

Ainda na diretoria do clube, o quarto vice-presidente, Humberto Busnello, também contraiu o vírus e está em recuperação. Sobre o jantar de confraternização, onde outras pessoas, posteriormente, também testaram positivo para a doença, o presidente colorado enfatiza: “Seria leviano da minha parte apontar o jantar como ponto de contaminação. A nossa função faz com que tenhamos contato com muitas pessoas. Mas o fato é que do jantar 10 pessoas contraíram a doença.”

No dia 23 de março, foi divulgado o diagnóstico do presidente Romildo Bolzan Jr. A situação gerou ainda mais preocupação quando outros cinco dirigentes testaram positivo para o coronavírus. O último caso foi do vice-presidente de Administração Adalberto Preis. Os vice-presidentes Cláudio Oderich e Marco Bobsin, além do assessor adjunto da Presidência Eduardo Fernandes, também tiveram diagnóstico positivo para a doença.

O presidente tricolor, apresentou sintomas apenas nos últimos dias, enquanto estava em isolamento: “Fui quase assintomático. Nem fui no hospital. Nos últimos dias é que fiquei sem olfato e paladar. Me preservei em isolamento na minha residência”, relatou.

Com a parada dos campeonatos, alguns clubes estão avaliando quais os próximos passos e decisões a serem tomadas. Para Grêmio e Inter não é diferente. Uma das medidas adotadas pela casamata tricolor foi pelas férias coletivas e uma readequação salarial nos vencimentos do grupo de jogadores. “Eles (jogadores) foram muito sensíveis na negociação. Fizemos um acordo para três meses. Se tudo acontecer como estamos planejando, vamos passar bem por esse período difícil. O momento é de apreensão, dúvidas, tomadas de decisões, mas principalmente de diagnóstico correto para passar por tudo isso, e vamos passar.”

No colorado, Medeiros destacou que o clube está fazendo a avaliação de três possíveis cenários que incluem paralisação de 30, 60 ou 90 dias: “O fator determinante de tudo isso vai ser dado pelas organizações de saúde, não pelos clubes”, explica.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Inter

Em live com D’Alessandro, Taison reafirma desejo em voltar ao Inter
“Não trato como férias, sigo trabalhando forte”, afirma Marcelo Lomba sobre as férias forçadas pelo Covid-19
Deixe seu comentário
Pode te interessar