Domingo, 25 de julho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Mist

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Economia Governo diz que a privatização da Eletrobras pode render 100 bilhões de reais aos cofres públicos

Compartilhe esta notícia:

Governo diz que a privatização vai gerar queda na conta de luz

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Governo diz que privatização vai gerar queda na conta de luz. (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, afirmou nesta terça-feira (22) que a privatização da Eletrobras, aprovada pelo Congresso Nacional nesta segunda (21), pode gerar R$ 100 bilhões aos cofres públicos depois que estiver totalmente concluída.

Atualmente, o governo tem cerca de 60% das ações da Eletrobras. Com a capitalização da empresa, esse percentual cairá para 45%. Segundo Mac Cord, o processo será a “maior privatização já vista no País”.

Os R$ 100 bilhões citados pelo governo referem-se a: R$ 20 bilhões esperados com a outorga (oferta inicial), e R$ 80 bilhões de potenciais ofertas secundárias da venda de ações remanescentes. “Há a intenção [de vender a participação remanescente]. Agora, como e quando, só a modelagem que vai fazer. A gente não consegue fazer tudo agora, o mercado não tem capacidade de absorção, e a gente quer capturar no momento seguinte o ganho com a melhor gestão”, afirmou.

Questionado por jornalistas, Mac Cord não informou onde os recursos poderiam ser aplicados. “Ainda está sendo desenhado o programa que vai receber esse volume'”, declarou.

Próximos passos

O governo federal informou que essa primeira etapa do processo de privatização, até a oferta primária, deve estar concluído até fevereiro de 2022.

A partir da conversão da medida provisória da privatização da Eletrobras em lei, as próximas etapas no processo são os seguintes: definições de premissas fundamentais à modelagem pelo CNPE (Conselho Nacional de Política Energética); finalização dos estudos pelo BNDES;
homologação da operação pelo TCU (Tribunal de Contas da União); oferta primária de ações ao mercado.

Impacto na conta de luz

O governo reafirmou a estimativa divulgada anteriormente pelo Ministério de Minas e Energia de que a medida provisória que viabiliza da privatização da Eletrobras pode levar a uma redução de até 7,36% na conta de luz dos consumidores residenciais. No estudo do governo, a redução média nos preços seria de 6,3%.

Entidades do setor elétrico, contudo, contestam a versão do governo e criticam o texto aprovado pela Câmara, afirmando que a conta pode ficar mais cara. A União pela Energia, que reúne essas associações, afirma que as obrigações inseridas pelos deputados representam custo extra de até R$ 41 bilhões aos consumidores residenciais e industriais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Deputado federal gaúcho Osmar Terra nega a existência do suposto “gabinete paralelo”
Pasta-base de cocaína avaliada em R$ 2,5 milhões é apreendida no Litoral gaúcho
Deixe seu comentário
Pode te interessar