Quarta-feira, 06 de julho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Cinema Psicóloga questiona diagnóstico de estresse pós-traumático de Amber Heard em julgamento

Compartilhe esta notícia:

Shannon Curry afirma que a condição na maioria das vezes é incapacitante e frisou que este é um dos álibis mais usados em processos civis

Foto: Reprodução
(Foto: Reprodução)

No vigésimo segundo dia de audiência no caso de Johnny Depp contra a ex-mulher, Amber Heard, uma nova psicóloga clínica e forense testemunhou sobre o diagnóstico de estresse pós-traumático apresentado pela equipe da atriz no tribunal.

No início de maio, a defesa trouxe dados da Dra. Dawn Hughes, que passou 29 horas com Heard e, após revisitar o histórico médico de Amber Heard, testemunhou que a atriz sofria de transtorno de estresse pós-traumático decorrente da violência sofrida ao longo do relacionamento com Depp.

Na manhã desta quarta-feira (25), Dra. Shannon Curry confrontou as alegações, afirmando que depois de passar 12 horas com Heard e revisar seus registros médicos, acreditava que a atriz tinha transtorno de personalidade limítrofe e transtorno de personalidade histriônica.

Para ela, Dra. Hughes havia “deturpado os testes e resultados” que foram usados ​​para avaliar Heard ao chegar ao diagnóstico de estresse pós-traumático. Ela também criticou as listas de verificação e os métodos de teste usados, alegando que poderiam ser “facilmente explorados”. A profissional ainda pontuou que este diagnóstico é “frequentemente o mais fingido e reivindicado no tribunal civil.

Quando perguntada se ela concordava que Heard tinha estresse pós-traumático, Curry disse que não, dizendo que os testes, observações e pesquisas que ela conduziu não mostraram evidências desse diagnóstico.

“Eles [pessoas com a condição] conseguiriam manter um emprego? O estresse pós-traumático é um diagnóstico extremamente incapacitante. Quando uma pessoa tem de verdade, fica difícil para trabalhar. Ela ficará desempregada, a doença causa níveis extremos de angústia e prejuízo. Há divórcio, isolamento e distanciamento de crianças, membros da família, abuso extremo de álcool, muitas vezes uma série de violações da lei repentinas quando a pessoa nunca teve nenhuma antes. Eles ficam presos em casa, não podem ir à loja”.

Comparando isso com o comportamento de Heard, ela concluiu que a atriz não poderia ter o mesmo diagnóstico: “Eles certamente não vão a eventos, não estão tendo sucesso em sua carreira cinematográfica geralmente, não estão se exercitando todos os dias, perseguindo seus hobbies, sendo leitores ávidos, obtendo o nível 3 treinamento de sommelier, jantares com amigos, falar em grupos públicos, são apenas indicações de funcionamento muito alto e quando você procura uma diminuição no funcionamento ao longo do tempo, isso é inconsistente com essa diminuição”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cinema

Victoria Beckham se apavora após mulher perseguir sua filha dizendo ser a verdadeira mãe
Chiquinho Scarpa, internado há quase dois meses, é transferido da UTI para o quarto
Deixe seu comentário
Pode te interessar