Domingo, 14 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Mist

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Polícia Em Dois Irmãos, quadrilha é presa com meia tonelada de maconha após fugir em carro roubado

Compartilhe esta notícia:

O carro, a arma e a droga foram apreendidos. Os animais seguiram para avaliação pelo órgão ambiental

Foto: PRF/Divulgação
O carro, a arma e a droga foram apreendidos. Os animais seguirão para avaliação pelo órgão ambiental. (Foto: PRF/Divulgação)

Quatro criminosos foram presos, na manhã desta quarta-feira (6), com um carro roubado carregado de maconha. Eles fugiram para um sítio onde foram apreendidos galos de rinha e uma arma. A ação, que teve a participação da PRF (Polícia Rodoviária Federal), BM (Brigada Militar) e PF (Polícia Federal), iniciou na BR-116 e terminou na zona rural de Dois Irmãos.

Após troca de informações entre a PF e a PRF, os policiais passaram a procurar um Peugeot 3008 branco que estaria transitando na BR-116 com as placas clonadas. O veículo foi encontrado no início da subida da serra, mas o motorista fugiu ao avistar as viaturas policiais.

Após perseguição e cerco na região, ele foi encontrado entrando em um sítio. No local foram presos quatro criminosos com idades entre 27 e 49 anos, todos com várias ocorrências. Havia cerca de meia tonelada de maconha no carro, que foi roubado em Guaíba há quase dois meses e estava com placas clonadas.

No sítio foram encontrados cerca de 50 galos de rinha e uma pistola 9 milímetros, além de locais para preparação dos animais e realização das rinhas. A quadrilha foi presa e encaminhada para a delegacia. O carro, a arma e a droga foram apreendidos. Os animais seguiram para avaliação pelo órgão ambiental.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Polícia

Fome piora no Brasil, e 61 milhões sofrem com insegurança alimentar
Renúncia coletiva de membros do governo do Reino Unido aprofunda crise do primeiro-ministro Boris Johnson
Deixe seu comentário
Pode te interessar