Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Fair

Mundo Redes sociais e sites de notícias ficam fora do ar ao redor do mundo. Veja o que se sabe sobre a pane global

Compartilhe esta notícia:

Site do jornal britânico "Financial Times" fora do ar na manhã de 8 de junho de 2021. (Foto: Reprodução/ft.com)

Sites de importantes veículos de comunicação de diferentes lugares do mundo saíram do ar temporariamente na manhã desta terça-feira (8), como “The New York Times”, “Le Monde”, “The Guardian”, “Financial Times” e “CNN”. Parte deles já havia voltado ao normal ainda no início da manhã. O problema foi identificado por um provedor de serviços de internet que fica nos Estados Unidos.

Ao tentar acessar as páginas desses meios de comunicação, os usuários encontravam mensagens indicando que o serviço não estava disponível ou que havia erro de conexão.

As mensagens mais comuns eram “Error 503 Service Unavailable” (“Erro 503 serviço não disponível”, em tradução literal) e “connection failure” (“falha de conexão”).

O erro que indica que o servidor, responsável por intermediar a comunicação entre o site e os usuários, não está pronto para lidar com a solicitação de acesso. Este tipo de erro indica que o servidor não está respondendo às solicitações, devido, por exemplo, a manutenções ou pelo fato de estar sobrecarregado com o volume de acessos.

O site do governo britânico também chegou a ficar fora do ar, assim como as redes sociais Reddit e Twitch, além de Spotify e Amazon.

Outras páginas de veículos importantes, como “BBC”, “Washington Post”, “El País” e “Al Jazeera” funcionaram normalmente, sem qualquer falha ou interrupção. Os principais sites do Brasil também não foram afetados.

Entenda o que causou a falha:

O Downdetector, serviço que registra reclamações quando sites ficam fora do ar, apontou que o erro teve origem no Fastly, um provedor de serviços de computação na nuvem baseado nos Estados Unidos.

A chamada nuvem é uma rede de servidores composta por diversos computadores, em vez de centralizar tudo em um só local. Pela nuvem, são armazenados arquivos pela internet. Atualmente, a maioria dos sites aluga espaços dessa rede por meio de empresas especializadas.

O Fastly informou em sua página de status que identificou e corrigiu um problema na configuração de seus serviços nesta manhã, por volta das 6h30.

O erro começou a deixar de aparecer nos sites e aplicativos um pouco depois das 8h.

O Fastly é um provedor que ajuda a melhorar o tempo de carregamento de sites, além de fornecer outros serviços para aplicativos e plataformas da internet.

Seus serviços incluem uma grande rede de servidores ao redor do mundo projetada para reduzir sobrecargas de tráfego que podem derrubar sites.

Um dos principais produtos da companhia é a rede de fornecimento de conteúdo, ou “CDN”, na sigla em inglês.

Por meio de servidores espalhados ao redor do mundo, essa rede reduz a distância entre o usuário e o site, agilizando o carregamento das páginas. Também são utilizadas outras tecnologias como o armazenamento de trechos importantes das plataformas para acelerar esse processo.

Os serviços que o Fastly oferece atuam entre os usuários e os sites, como se fosse uma camada do meio e, por isso, o acesso a diversas páginas ficou comprometido.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Bilionários dos Estados Unidos usaram brechas para pagar pouco ou nada de imposto de renda
Com 99% dos votos apurados, eleição presidencial no Peru segue indefinida
Deixe seu comentário
Pode te interessar